Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/7531
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Análise de redes sociais e crenças sobre o preconceito e a discriminação racial no Brasil: um diálogo possível
Other Titles: Social networks analysis and beliefs about prejudice and racial discrimination in Brazil: a possible dialogue
metadata.dc.creator: Carlos, Kathleen Caroline de Lima
metadata.dc.contributor.advisor1: Fernandes, Sheyla Christine Santos
metadata.dc.contributor.referee1: Pereira, Marcos Emanoel
metadata.dc.contributor.referee2: Freires, Leogildo Alves
metadata.dc.description.resumo: Este trabalho teve como finalidade analisar as crenças relacionadas ao preconceito e a discriminação racial nas redes sociais online (RSO) no contexto brasileiro, utilizando-se do método da Análise de Redes Sociais (ARS) aplicado ao espaço virtual online do Facebook. O preconceito e a discriminação racial foram investigados a partir do mapeamento e discursos produzidos na página @sitemundonegro do Facebook. Três estudos foram realizados para efetivar os objetivos propostos. O primeiro estudo fundamentou esta pesquisa ao apresentar uma revisão sistemática da literatura com o objetivo de compreender em que medida a ARS pode auxiliar os trabalhos produzidos pela Psicologia brasileira e o estudo das crenças. Neste estudo foram analisadas cinco bases de dados, utilizando o termo “análise de redes sociais”. Em seguida, realizou-se um recorte dos resumos para construção do corpus, submetido à análise quantitativa de dados textuais com auxílio do software Iramuteq. A partir da classificação hierárquica descendente (CHD), emergiram três classes: classe 1, produção e conhecimento; classe 2, ferramenta de investigação; e classe 3, objeto de aplicação. As principais conclusões demonstram que a ARS é uma metodologia pouco utilizada no Brasil e nas produções da Psicologia, apresentando-se como uma área de investigação de caráter promissor e potencial. O estudo das crenças, atitudes e comportamento é prevalente, somente, nas produções que estudam redes sociais na internet, o que demonstra a dimensão desse vasto campo inexplorado. No segundo estudo, a finalidade foi produzir, a partir da aplicação da ARS na página @sitemundonegro no Facebook, um mapeamento das informações sobre o preconceito e discriminação racial que circulam nos espaços virtuais online, apresentando uma introdução à metodologia de pesquisa digital à luz da Psicologia Social. Para isso, foram aplicados softwares de extração (Netvizz) e visualização (Gephi) de dados em RSO, a partir da ARS e das métricas in-degree, out-degree, closeness e betweness. As principais conclusões demonstraram que as RSO compõem o centro das atividades online, elevando o potencial de ligações humanas ao mesmo tempo em que favorecem o domínio de grandes empresas tecnológicas e seus interesses econômicos, facilitando a manipulação do tecido social através de ferramentas algorítmicas. Com o mapeamento da rede foi possível evidenciar o aumento do diálogo a respeito da temática do preconceito e da discriminação racial. A interação entre páginas foi capaz de formar um campo privilegiado de visibilidade e ressignificação do negro no Brasil, fortalecendo a identidade negra e produzindo novas subjetividades através das relações com outros indivíduos negros. O último estudo elaborou um levantamento dos discursos produzidos a partir da ARS aplicada aos espaços virtuais online da página @sitemundonegro no Facebook. Os dados foram coletados por meio do software Netvizz e transformados em corpus textual para serem submetidos à análise pelo software Iramuteq. A partir da Classificação Hierárquica Descendente (CHD) emergiram 2 classes: a classe 1, atitudes e comportamentos de enfretamento do preconceito racial e a classe 2, visibilidade e ressignificação do negro. As principais conclusões indicaram que a presença de crenças racistas no Facebook, porém, com uma prática sutil, velada, cordial e à brasileira. O fenômeno do netativismo demonstrou a crescente participação e envolvimento dos usuários em mobilizações sociais no espaço online enquanto tentativa de busca por justiça social e enfrentamento do preconceito e discriminação racial na interface digital. Houve também, o fortalecimento e valorização da identidade social dos negros. Os resultados desta dissertação são inéditos na literatura brasileira e podem contribuir para o estudo das crenças relacionadas ao preconceito e a discriminação racial no ciberespaço, e também, com métodos de pesquisa digital em RSO.
Abstract: This work aimed to analyze the beliefs related to prejudice and racial discrimination in online social networks (RSO) in the Brazilian context, using the Social Network Analysis (ARS) method applied to Facebook's online virtual space. Prejudice and racial discrimination were investigated from the mapping and speeches produced on the Facebook page @sitemundonegro. Three studies were carried out to implement the proposed objectives. The first study supported this research by presenting a systematic review of the literature in order to understand to what extent the ARS can help the works produced by Brazilian Psychology and the study of beliefs. In this study, five databases were analyzed, using the term “social network analysis”. Then, a summary of the abstracts for the construction of the corpus was performed, submitted to the quantitative analysis of textual data with the aid of the Iramuteq software. From the descending hierarchical classification (CHD), three classes emerged: class 1, production and knowledge; class 2, research tool; and class 3, object of application. The main conclusions demonstrate that ARS is a methodology that is little used in Brazil and in Psychology productions, presenting itself as a promising and potential research area. The study of beliefs, atitudes and behavior is prevalent only in productions that study social networks on the internet, which demonstrates the dimension of this vast unexplored field. In the second study, the purpose was to produce, using the ARS application on the @sitemundonegro page on Facebook, a mapping of information about racial prejudice and discrimination that circulates in online virtual spaces, presenting an introduction to the digital research methodology in the light of Social Psychology. For this, software for the extraction (Netvizz) and visualization (Gephi) of data in RSO were applied, based on the ARS and the metrics in-degree, out-degree, closeness and betweness. The main conclusions demonstrated that the RSO make up the center of online activities, increasing the potential for human connections while favoring the dominance of large technological companies and their economic interests, facilitating the manipulation of the social fabric through algorithmic tools. With the mapping of the network, it was possible to evidence na increase in dialogue regarding the theme of prejudice and racial discrimination. The interaction between pages was able to form a privileged field of visibility and redefinition of blacks in Brazil, strengthening black identity and producing new subjectivities through relationships with other black individuals. The latest study produced a survey of the speeches produced from the ARS applied to the online virtual spaces of the @sitemundonegro page on Facebook. The data were collected using the Netvizz software and transformed into a textual corpus to be analyzed by the Iramuteq software. From the Descending Hierarchical Classification (CHD), 2 classes emerged: class 1, attitudes and behaviors to face racial prejudice and class 2, visibility and reframing of black people. The main conclusions indicated that the presence of racist beliefs on Facebook, however, with a subtle, veiled, cordial and Brazilian practice. The phenomenon of netativism demonstrated the increasing participation and involvement of users in social mobilizations in the online space as an attempt to search for social justice and to confront prejudice and racial discrimination in the digital interface. There was also the strengthening and valorization of the social identity of blacks to the media that legitimized the confrontation of the culture of money laundering and exposed the beliefs of the myth of racial democracy. The results of this dissertation are unprecedented in Brazilian literature and can contribute to the study of beliefs related to prejudice and racial discrimination in cyberspace, and also, with digital research methods in RSO.
Keywords: Redes sociais - Análise do discurso
Preconceitos
Psicologia
Discriminação racial
Social network analysis
Beliefs
Prejudice
Psychology
Facebook
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Alagoas
metadata.dc.publisher.initials: UFAL
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Citation: CARLOS, Kathleen Caroline de Lima. Análise de redes sociais e crenças sobre o preconceito e a discriminação racial no Brasil: um diálogo possível. 2020. 68 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Instituto de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2021.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/7531
Issue Date: 30-Oct-2020
Appears in Collections:Dissertações e Teses defendidas na UFAL - IP



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.