Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/6013
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso
Title: Avaliação de seis variedades de alface, com e sem adubação com urina de vaca
Other Titles: Evaluation of six varieties of lettuce, with and without urine fertilization cow
metadata.dc.creator: Azevedo, Marcos Davi Castro Carvalho
metadata.dc.contributor.advisor1: Paes, Reinaldo de Alencar
metadata.dc.contributor.referee1: Reis, Lígia Sampaio
metadata.dc.contributor.referee2: Cunha, Jorge Luiz Xavier Lins
metadata.dc.description.resumo: Dentre as hortaliças folhosas, a alface (Lactuca sativa L.), é a de maior consumo e valor comercial no mundo, movimentando apenas no Mercado Brasileiro, cifras superiores a 8 bilhões de reais por ano. Em face da crescente demanda mundial por alimentos orgânicos, estrategicamente produzidos a partir da utilização de insumos de baixo custo e alta rentabilidade, evidencia-se a necessidade de estudos que venham a viabilizar tais praticas. O presente trabalho objetivou avaliar as características agronômicas e produtivas de seis variedades de alface crespa, sob efeito ou não da urina de vaca. O experimento foi conduzido no Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Alagoas. O delineamento experimental adotado foi o inteiramente casualizado, distribuído em esquema fatorial 6×2, sendo seis variedades pertencentes ao grupo crespa (Boston Branca, Estela manteiga, Hangson, Rainha de maio, Baba de verão e Gamboa) e duas doses de urina de vaca (0 mL e 60 mL) em cinco repetições. Para as variáveis de crescimento, foram avaliadas as seguintes características agronômicas: número de folhas (NF), altura de plantas (ALTP) e o diâmetro médio (DM); em relação às variáveis de produção obteve-se a Massa Fresca da parte aérea (MFA), Massa Seca da parte Aérea (MSA) e a Massa Seca da Raíz (MSR). As variedades que apresentaram os melhores desempenhos para as variáveis NF, ALTP e DM, foram respectivamente (Boston Branca, Estela manteiga e Rainha de maio). Para as variáveis MFA e MSA, as variedades Boston Branca e Gamboa apresentaram os maiores resultados; em relação à MSR, a variedade Gamboa apresentou valores superiores às demais. Evidenciou-se que a aplicação de urina de vaca influenciou positivamente os valores de MFA e MSA, constatando-se a eficiência do biofertilizante urina de vaca, como fonte nutricional na cultura da alface.
Keywords: Lactuca sativa L
Alface - Adubação orgânica
Adubação orgânica
Biofertilizante
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Alagoas
metadata.dc.publisher.initials: UFAL
metadata.dc.publisher.department: Curso de Agronomia
Citation: AZEVEDO, Marcos Davi Castro Carvalho. Avaliação de seis variedades de alface, com e sem adubação com urina de vaca. 2019. 45 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Agronomia) – Centro de Ciências Agrárias, Graduação em Agronomia, Universidade Federal de Alagoas, Rio Largo, 2019.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/6013
Issue Date: 26-Jul-2019
Appears in Collections:Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) - Graduação - AGRONOMIA

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Avaliação de seis variedades de alface, com e sem adubação com urina de vaca.pdf1,46 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.