Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/2713
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Cinema e televisão: afastamentos e reaproximações na economia do audiovisual brasileiro contemporâneo
Other Titles: Cinema and telivision: separations and rapprochements in the audiovisual economy contemporary Brazilian
metadata.dc.creator: Silva, Gárdia Rodrigues da
metadata.dc.contributor.advisor1: Alves, Elder Patrick Maia
metadata.dc.contributor.referee1: Lima, João Vicente Ribeiro Barroso da Costa
metadata.dc.contributor.referee2: Totaro, Paolo
metadata.dc.description.resumo: Nesta pesquisa, tem-se como propósito investigar a configuração da economia do audiovisual no contexto brasileiro contemporâneo. Para tanto, são observadas as relações entre cinema e televisão, delineadas ora por afastamentos, ora por reaproximações, em consonância com os matizes sociais, econômicos, políticos, e culturais, inscritos no próprio processo de modernização cultural do país. Nessa direção, três movimentos tecem os fios que sustentam o presente trabalho. O primeiro deles, remete ao divórcio estético-político entre cinema e televisão, negócio e cultura. Apesar das tentativas para aproximar esses meios, seja via estatal, por intermédio dos projetos da EMBRAFILME, seja via empresarial, por intermédio dos programas da TV Globo, há uma resistência recíproca dessas linguagens artístico-culturais, e ambas se conformam como negócios e mercados paralelos. O segundo movimento, remete à tentativa de reaproximação entre cinema e televisão, primeiramente, por meio do Estado, para fins de assentar uma regulação televisiva, e implantar um órgão institucional voltado para o cinema e para a televisão e, posteriormente, por meio privado, com a criação de um departamento de cinema pela TV Globo, a Globo Filmes. Embora editada a Medida Provisória 2.228-1/2001 e criada a ANCINE, assim como inaugurado um novo modo de fazer cinema nacional, fundado no “padrão Globo de qualidade”, não há uma integração total do campo audiovisual. Já o terceiro movimento, remete ao novo consórcio estabelecido entre cinema e televisão, engendrado pelo novo eixo temático composto por categorias como cultura, desenvolvimento, economia criativa e que, por sua vez, forjam outras tessituras, em âmbito internacional e nacional. No Brasil, esse novo arranjo, para fins de constituição de um campo audiovisual integrado, é concebido a partir da articulação entre o Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e a Lei 12.485/2011 (Lei da TV por Assinatura). Nesses termos, tem-se como intento compreender os contornos dessas movimentações, em direção à integração desses meios.
Abstract: In this research, has as its purpose to investigate the configuration of the audiovisual economy in contemporary Brazilian context. To do so, the relationship between cinema and television are observed, sometimes delineated by separations, other times by rapprochements, in consonance with the social, economic, political, and cultural nuances, enrolled in the process of cultural modernization of the country itself. In this sense, three movements weave the yarns that sustain the present work. The first one, refers to the aesthetic-political divorce between cinema and television, business and culture. Despite the attempts to approximate these means, either via the state, through projects from EMBRAFILME, either via the business route, through the Globo TV programs, there is a reciprocal resistance of these artistic-cultural languages, and both conform as businesses and parallel markets. The second movement, refers to the attempt of rapprochement between cinema and television, primarily through the state, with the purpose of establishing a television regulation, and implement a focused institutional body not just for cinema, but also for television and subsequently, by private means, with the creation of a Cinema department through TV Globo, Globo Filmes. Although the provisional law 2.228-1/2001 was edited and ANCINE created as well as inaugurated a new way of doing national cinema, founded in the "Globo standard of quality," there is no integration of the audiovisual field. The third movement, refers to the new consortium established between cinema and television, engendered by the new thematic axis composed by categories such as culture, development, creative economy and, in turn, forge other weavings, internationally and nationally. In Brazil, this new arrangement, to build up an integrated audiovisual field, is conceived from the articulation between the Audiovisual Sector Fund (FSA) and 12.485/2011 Law (Law of Pay TV). In these terms, has as intent to understand the contours of such movements, and learn why only recently there is an integration of the audiovisual field
Keywords: Cinema
Televisão
Economia do audiovisual
Fundo Setorial do audiovisual
Televisão por assinatura - Brasil - Legislação
Television
Audiovisual economy
Audiovisual Sector Fund
Pay tv - Brazil - Legislation
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Alagoas
metadata.dc.publisher.initials: CAPES
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Sociologia
Citation: SILVA, Gárdia Rodrigues da. Cinema e televisão: afastamentos e reaproximações na economia do audiovisual brasileiro contemporâneo. 2014. 107 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Instituto de Ciências Sociais, Programa de Pós-Graduação em sociologia, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2014.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/2713
Issue Date: 8-Apr-2014
Appears in Collections:Dissertações e Teses defendidas na UFAL - ICS

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Cinema e televisão - afastamentos e reaproximações na economia do audiovisual brasileiro contemporâneo.pdfCinema e televisão: afastamentos e reaproximações na economia do audiovisual brasileiro contemporâneo1,34 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.