Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/1345
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Autismo: discurso médico e discurso analítico
Other Titles: Autism: speech doctor and analytic discourse
metadata.dc.creator: Rêgo, Ana Paula Monteiro
metadata.dc.contributor.advisor1: Lang, Charles Elias
metadata.dc.contributor.referee1: Queiroz , Edilene Freire de
metadata.dc.contributor.referee2: Bernardes, Jefferson de Souza
metadata.dc.description.resumo: Esta pesquisa investiga o lugar do autismo na história dos transtornos psicopatológicos da infância e destaca a situação do autismo no cenário atual, a partir da perspectiva médica e da perspectiva da psicanálise. Nos últimos vinte anos, a incidência no número de diagnósticos de Transtorno do Espectro Autista (TEA) aumentou em vinte vezes, estes números colocam o transtorno dentro em condição epidêmica, o que justifica a crescente diversidade de teorias e abordagens terapêuticas acerca do transtorno. Este estudo foi desenvolvido a partir de uma metodologia de investigação teórico-qualitativa, realizada a partir da leitura e releitura dos conceitos e leis das ciências médicas que fundamentam o TEA, apresentada como o discurso médico, e das teorias psicanalíticas lacanianas, que trouxemos como discurso analítico para compreender o autismo. A teoria dos discursos de Lacan (1969/1970) foi utilizada como principal referencial desta investigação e os pressupostos de Laurent (2012, 2013, 2014) baseados nos fundamentos lacanianos para a compreensão do autismo. Os resultados deste estudo apontam que quando o autismo é perspectivado a partir do discurso médico, o psiquismo é reduzido ao comportamento e há uma preocupação com o diagnóstico precoce para que os pais possam treinar condutas consideradas adaptativas. O discurso analítico permite que os sintomas autísticos sejam compreendidos como manifestações psíquicas e uma via de acesso ao sujeito. Por um lado, esta duplicidade de posicionamentos possibilita que as famílias que buscam assistência para crianças com o diagnóstico de TEA recebam orientações antagônicas e tenham dificuldades em compreender o que é o autismo. Por outro, a multiplicidade de compreensão sobre o TEA garante que posicionamentos unilaterais não atendem a singularidade dos casos de autismo. Por fim, nosso estudo possibilitou legitimarmos o autismo numa pluralidade de compreensões, numa verdadeira batalha.
Abstract: This survey investigates the place of autism in the history of psychopathological disorders of childhood and stresses the autism situation in the current scenario, from the medical perspective and the from psychoanalysis perspective. In the last twenty years, the impact on the number of diagnostic of Disorder of Autism Spectrum (TEA) was increased by twenty times, these figures put the disorder in at epidemic condition, which explains the growing diversity of theories and therapeutic approaches about the disorder. This study is developed from a methodology of theoretical and qualitative research, carried out from the reading and rereading of the concepts and laws of medical science underlying the TEA, presented as medical discourse, and Lacanian psychoanalytic theories, which brought as speech analytical to understand autism. The theory of the discourse of Lacan (1969/1970) is used as the main reference of this research and Laurent assumptions (2012, 2013, 2014) based on the Lacanian foundations for understanding autism. The results of this study indicate that when autism is envisaged from the medical discourse, the psyche is reduced to the behavior and there is a concern with early diagnostic so that parents can train behaviors considered adaptive. The analytic discourse allows autistic symptoms are understood as psychic manifestations and an access road to the subject. On the one hand, this duplicity placements allows families seeking assistance to children diagnosed with ASD receive antagonistic guidelines and have difficulty understanding what is autism. On the other, the multiplicity of understanding about ASD ensures that unilateral positions do not meet the uniqueness of autism cases. Finally, our study allowed legitimize autism a plurality of understandings in a real battle.
Keywords: Psicologia
Psiquiatria infantil
Psicanálise
Análise do discurso
Autism
Child psychiatry
Psychoanalysis
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Alagoas
metadata.dc.publisher.initials: UFAL
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Citation: RÊGO, Ana Paula Monteiro. Autismo: discurso médico e discurso analítico. 2016.107 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Instituto de Psicologia, Programa de Pós Graduação em Psicologia, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2016
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/1345
Issue Date: 15-Mar-2016
Appears in Collections:Dissertações e Teses defendidas na UFAL - IP

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Autismo: discurso médico e discurso analítico.pdf784.51 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.