Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/6177
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Mediação do brinquedo na comunicação com crianças com transtornos do espectro autista
Other Titles: Toy therapy in the communication with children with autistic spectrum disorder
metadata.dc.creator: Oliveira, Saulo de Tarso da Silva
metadata.dc.contributor.advisor1: Silva, Nada Maria Vieira da
metadata.dc.contributor.referee1: Bandini, Carmen Silvia Mota
metadata.dc.contributor.referee2: Ribeiro, Maria Auxiliadora Teixeira
metadata.dc.description.resumo: Apresenta-se aqui uma investigação sobre o papel do brinquedo na comunicação com crianças com Transtornos do Espectro Autista - TEA. A motivação para essa investigação foi diversificar formas de produção de conhecimento sobre déficits de comunicação configurados nos casos de TEA, alertando-se para limitações do predomínio de pesquisas experimentais clássicas, onde se priorizam explicações baseadas na análise exclusiva do neurodesenvolvimento. Na presente investigação assumimos pressupostos da Psicologia Cultural. Nessa orientação, como alternativa aos procedimentos da pesquisa experimental clássica, adotamos uma estratégia cíclica, entre discussões teóricas e observações empíricas. O objetivo central dessa pesquisa foi investigar a mediação do brinquedo na comunicação durante atividades terapêuticas. Subjacente a definição desse objetivo, há uma reafirmação da relevância dos processos de mediação, apontada na conhecida declaração de Vigotski sobre a origem social dos processos psicológicos. Como consequência dessa origem social foi conferida às discussões da Psicologia Cultural, um status central para os processos comunicativos no desenvolvimento humano. Esse status é reconhecido também na presente pesquisa. Ainda na articulação ampla com pressupostos teóricos, destacamos as explicações de Bakhtin, acerca do endereçamento da linguagem humana e da função de alteridade como aspectos constitutivos do diálogo, processo central na sua análise da relação entre comunicação e desenvolvimento humano. Participaram dessa pesquisa, duas crianças com o diagnóstico de TEA, caracterizadas como não usuárias da fala. No que se refere aos aspectos metodológicos, foi realizado um estudo de casos. Os dados foram registros em vídeos da interação dessas crianças durante atividades terapêuticas envolvendo brinquedos. Esses registros foram realizados, em três diferentes contextos: atividade mediada por brinquedo conhecido, atividade mediada por brinquedo novo sem apelo lúdico e atividade mediada por brinquedo novo com apelo lúdico. Nos resultados discutimos sobre a atenção compartilhada, a função da alteridade e a regulação semiótica, enquanto processos que distinguem uma abordagem da comunicação para a Psicologia cultural daquela caracterizada nas pesquisas experimentais clássicas, que investigam a comunicação a partir das medidas discretasde emissor, mensagem e receptor. A partir da análise da atenção compartilhada, da função de alteridade e da regulação semiótica exploramos uma abordagem dos déficits de comunicação dentro da relação dialógica mediada pelo brinquedo, experimentada pelos atores na comunicação que, nesse estudo, foram às crianças e a terapeuta. A relação dialógica que nos referimos aqui denuncia a insuficiência de análises que não investem esforços para explicar micro processos configurados no olhar para o passo a passo do diálogo, segundo a segundo da alternância de turnos na interação. Observamos nos resultados da presente pesquisa que esses micro-processos são carregados como intensas variabilidades configuradas na interdependência entre os atores que impossibilitam o recorte linear do momento da emissão, da mensagem e da recepção. O enfoque multidimensional nessa variabilidade foi, então, o desafio que abraçamos na presente pesquisa, com o propósito de incentivar uma renovação no debate sobre a produção de conhecimento acerca dos processos comunicativos nos casos de TEA.
Abstract: The purpose of this study is to investigate the role of toys in communication with children with Autism Spectrum Disorder - ASD. The motivation for this research was to diversify forms of production of knowledge about communication deficits configured in the cases of ASD, alerting to limitations of the predominance of classic experimental research, where prioritized explanations based on the exclusive analysis of neurodevelopment. In this orientation, as an alternative to the procedures of classical experimental research, we adopt a cyclical strategy, between theoretical discussions, empirical observations and assume the assumptions of Cultural Psychology. The central objective of this research was to investigate mediation of the toy in communication during therapeutic activities. Underlying the definition of this objective, there is a reaffirmation of the relevance of mediation processes, pointed out in the well-known statement of Vigotski on the social origin of psychological processes. The objective of social socialisconference conferenced as discussions of Cultural Psychology status to non communements for human human development. This status is also recognized in this research. Still in the broad articulation with theoretical presuppositions, we highlight Bakhtin's explanations about human language addressing and the function of alterity as constitutive aspects of dialogue, a central process in his analysis of the relationship between communication and human development. Two children with the diagnosis of ASD, characterized as non-users of speech, participated in this study. Regarding the methodological aspects, a case study was carried out. The data were recorded in videos of the interaction of these children during therapeutic activities involving toys. These records were carried out in three different contexts: activity mediated by known toy, activity mediated by new toy without playful appeal and activity mediated by new toy with playful appeal. In the results we discuss shared attention, the function of alterity and semiotic regulation, as well as processes that distinguish a communication approach to cultural psychology from that characterized in the classic experimental researches that investigate the communication from the discrete measures of emitter, message and receptor. From the analysis of shared attention, the function of alterity and semiotic regulation, we explored an approach of the communication deficits within the dialog mediated by the toy, experienced by the communication actors that in this study were the children and the therapist. The dialogical relationship that we refer to here denounces the insufficiency of analyzes that do not invest efforts to explain micro-processes configured in the look at the step by step of the dialogue, according to the second of the alternation of turns in the interaction. We observed in the results that these micro-processes are loaded as intense variability configured in the inter-dependence between the actors that make it impossible to linearly cut the moment of the emission, the message and the reception.
Keywords: Transtorno do espectro autista
Transtornos da comunicação
Brinquedos terapêuticos
Psicologia cultural
Autism Spectrum Disorder
Communication Disorders
Therapeutic toys
Cultural Psychology
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Alagoas
metadata.dc.publisher.initials: UFAL
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Citation: OLIVEIRA, Saulo de Tarso da Silva. Mediação do brinquedo na comunicação com crianças com transtornos do espectro autista. 2019. 123 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Instituto de Psicologia, Programa de Pós Graduação em Psicologia, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2019.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/6177
Issue Date: 22-May-2019
Appears in Collections:Dissertações e Teses defendidas na UFAL - IP



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.