Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/6108
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Revitalização urbana: uma questão de raça
Other Titles: Revitalização urbana: uma questão (também) de raça
Urban Revitalization: a matter of race
metadata.dc.creator: Silva, Leonardo Santos Aguiar da
metadata.dc.contributor.advisor1: Hüning, Simone Maria
metadata.dc.contributor.referee1: Mendes Junior, Walcler de Lima
metadata.dc.contributor.referee2: Fernandes, Saulo Luders
metadata.dc.description.resumo: Nosso objetivo, com esta pesquisa, é discutir as questões do território e a problemática da moradia, analisando como temos produzido modos de ser a partir da gestão do espaço urbano. Com base nas pesquisas de Michel Foucault, Frantz Fanon e Achille Mbembe, propomos, como objetivo geral, uma problematização dos discursos e das práticas de revitalização urbana, analisando modos de objetivação, subjetivação e governo. Nossos objetivos específicos são: a) identificar e analisar discursos e práticas que sustentam esses processos de revitalização; b) discutir que noção de revitalização está sendo produzida; c) analisar que cidades e vidas são produzidas ou descartadas nesses projetos de revitalização. Para abordar essas questões, investigamos o conflito entre trabalhadores artesanais afro-baianos e o poder público pela permanência na comunidade dos Arcos da Ladeira da Conceição da Praia, no Centro Histórico de Salvador. Os materiais de análise utilizados foram documentos públicos, como matérias veiculadas na imprensa, publicações em mídias sociais e documentos oficiais disponibilizados pelo poder público na internet. Dessas análises, concluímos que essa população negra foi transformada em um alvo de ações arbitrárias, em algumas ocasiões ilegais, por parte do Estado, com o intuito de expulsá-la do território. Problematizamos, também, as estratégias de objetivação dessas vidas e o duplo movimento de invisibilização e de atribuição de signos desqualificantes acerca dos modos de ser presentes nos Arcos. Além disso, analisamos como o racismo é utilizado como operador estratégico que alicerça a fabricação do conceito de vida sustentado nesses projetos de “revitalização urbana”. Por fim, compreendemos que, apesar de o Centro Histórico de Salvador ser referenciado como um templo de enaltecimento de uma baianidade afrocentrada, sobretudo pela indústria do turismo, há a implementação de modos de governo das vidas negras, nesse território, pautados na hostilidade e na intimidação. Essas ações políticas se complementam, pois, para que ocorra a instituição de novos mundos urbanos a serviço da lógica de mercantilização desses territórios urbanos, faz-se necessária a implementação de políticas de exclusão social, nos moldes de uma gentrificação urbana.
Abstract: Our aim, with this research, is to discuss the territory questions and hausing problematic, analyzing how we have been producing ways of being onwards the urban area management. According to Michel Foucault, Frantz Fanon and Achille Mbembe’s studies, we are proposing, as a general objetive, a problematization of the speeches and urban revitalization practices, analyzing ways of objetification, subjectivation and government. Our specific objectives are: a) identify and analyze the speeches and practices that support these revitalization processes; b) discuss what notion of revitalization has been produced; c) analyze what cities and lives are produced or rejected in these revitalization projects. To address these questions, we investigated the conflict between the afro-bahian handicraft workers and the public authorities for the continuity in the Conceição Beach’s Arches Slope’s community, in the Historic Center of Salvador. The analysis materials used were public documents, as articles circulated in press, publications in social medias and official documents posted by the public authorities in internet. Based on these analysis, we concluded that this black population were turned into a target of arbitrary actions (at times, illegal) by the State, with the aim of banish them out of the territory. We also problematized the objetification strategies of these lives and the double movement of invisibilization and attribution of disqualifying signs about the ways of being observed in the Arches. Furthermore, we analyzed how the racism is used as a strategic provider that founds the construction of the concept of life sustained in these urban revitalization projects. Lastly, we understood that, despite the acknowledge of the Historic Center of Salvador as an afrocentered baianity enhancement temple, especially for the tourism industry, in this territory there is an implementation of government ways of the black lives guided by the animosity and intimidation. These political actions complement themselves, so it is necessary the execution of social exclusion politics to the establishment of new urban worlds on duty of the mercantilization perspective of these urban territories, within the framework of an urban gentrification.
Keywords: Revitalização urbana (Planejamento territorial urbano)
Território
Raças
Subjetivação (Psicologia social)
Urban Revitalization (Urban Territorial Planning)
Territory
Races
Subjectivation (Social Psychology)
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Alagoas
metadata.dc.publisher.initials: UFAL
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Citation: SILVA, Leonardo Santos Aguiar da. Revitalização urbana: uma questão de raça. 2019. 104 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Instituto de Psicologia, Programa de Pós Graduação em Psicologia, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2019.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/6108
Issue Date: 29-Aug-2019
Appears in Collections:Dissertações e Teses defendidas na UFAL - IP

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Revitalização urbana: uma questão de raça.pdf1,7 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.