Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/5508
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Arquitetura e clima no contexto do Semiárido: estratégias bioclimáticas para cidade de Mata Grande – AL
metadata.dc.creator: Correia, Wevila Fontes Brandão
metadata.dc.contributor.advisor1: Barbirato, Gianna Melo
metadata.dc.contributor.referee1: Bittencourt, Leonardo Salazar
metadata.dc.contributor.referee2: Krause, Claudia Mariz de Lyra Barroso
metadata.dc.contributor.referee3: Ferrare, Josemary Omena Passos
metadata.dc.description.resumo: A região sertaneja do semiárido alagoano concentra grande parcela da população com condições precárias de habitação, o que torna necessária a busca de alternativas adequadas para a melhoria da qualidade ambiental dessas residências. As estratégias bioclimáticas apresentam resposta interessante ao problema, já que se dão através da adequação da arquitetura ao clima local. No Brasil, a norma técnica brasileira NBR 15.220-3 auxilia na escolha de estratégias para o condicionamento passivo das habitações. Porém esta norma apresenta limitações, seja no número reduzido de cidades brasileiras inclusas em seu Zoneamento Bioclimático, mecanismo de classificação climática, ou por meio de generalizações nas recomendações projetuais. Diante disso, esta dissertação se propôs a analisar o clima de Mata Grande, cidade localizada na região sertaneja do Semiárido Alagoano, de forma a identificar estratégias para o condicionamento térmico passivo de habitações inseridas nesse contexto climático, com vistas à obtenção de respostas construtivas que busquem o conforto térmico, a eficiência energética e sustentabilidade do espaço construído. A metodologia adotada tratou de métodos estatísticos e específicos voltados para o campo da Climatologia Aplicada à Arquitetura. Primeiramente, houve o tratamento e a análise de dados meteorológicos de Mata Grande, para confecção do seu perfil climático. Por meio da aplicação de métodos específicos foram identificados parâmetros construtivos bioclimáticos, considerando as diferenças sazonais. Em seguida, foi promovida uma discussão acerca da classificação de Mata Grande em uma das Zonas Bioclimáticas (05, 07 ou 08) da NBR 15220-3. Nessa etapa foram realizados estudos comparativos para a possibilidade de enquadramento da cidade, e para tal, foram selecionadas três cidades representativas das Zonas Bioclimáticas estudadas, Água Branca – AL (zona 05), Arcoverde - PE (zona 07) e Pão de Açúcar - AL zona (08), submetidas aos mesmos métodos que Mata Grande, a fim de obter informações para comparações entre a norma e a cidade objeto de estudo. Como resultado foi possível responder que Água Branca e Pão de Açúcar, presumíveis referenciais bioclimáticos, se distanciam da realidade de Mata Grande, localidade que possui especificidades climáticas e projetuais semelhantes à Arcoverde, cidade semiárida pernambucana. Além disso, foram notadas similaridades entre as estratégias bioclimáticas recomendadas pela referida norma para a Zona 07 e as levantadas para Mata Grande. Houve assim, um enquadramento de Mata Grande nessa zona, observando-se, porém, a necessidade da indicação de estratégias bioclimáticas voltadas para o inverno. Por fim, conclui-se que a região sertaneja semiárida estudada, apesar de certa similaridade climática, precisa de estratégias de condicionamento térmico individualizadas para as cidades que compõe essa região, pois cada uma delas apresenta peculiaridades climáticas que devem ser consideradas pelos projetistas, o que contraria as generalizações impostas pela supracitada norma.
Abstract: The Semiarid region of Alagoas concentrates a large portion of the population with precarious quality of dwellings, which reinforce the importance of adequate building design alternatives for improving the environmental quality of dwellings in this region. The bioclimatic design strategies are an interesting answer to the problem, since they promote the climatic adaptation of architecture. In Brazil, the technical standard named NBR 15.220-3 enable the building designer to list bioclimatic strategies for building design, but it has limitations, due to the small number of Brazilian cities included in its Zoning. Thus, this dissertation aimed to analyze the climate of Mata Grande, a town included in the Semiarid region of Alagoas, in order to identify bioclimatic strategies for passive thermal conditioning of dwellings included in this climatic context, to obtaining constructive responses for thermal comfort purposes, energy efficiency and sustainability of the built environment. The methodology based on specific statistical methods for Applied Climatology in Architecture area. Firstly, meteorological data from Mata Grande for determination of local climate profile. Thus, constructive bioclimatic parameters were identified, applying specific methods, and considering seasonal climatic differences. Then a discussion about the classification of Mata Grande in one of the Bioclimatic Zones (05, 07 or 08) of NBR 15.220-3 was promoted, as soon as comparative studies as possibility of a possible inclusion of Mata Grande in one of the zones established by the Bioclimatic Zoning, and, finally, three representative cities of Bioclimatic Zones studied, Água Branca - Alagoas (Zone 05), Arcoverde - Pernambuco (Zone 07) and Pão de Açúcar - Alagoas (Zone 08), were selected and analyzed in order to obtain useful climatic information for subsidize comparisons between the technical standard and the study city. The results showed that Água Branca and Pão de Açúcar, even located in semiarid region of Alagoas, contrary to what was expected distance themselves from the climatic profile of Mata Grande, a town that has similar climatic characteristics and bioclimatic building design recommendations with Arcoverde, semiarid city of Pernambuco. Moreover, some similarities were noted between the bioclimatic strategies recommended by the Bioclimatic Zoning proposed by technical standard and resultant bioclimatic design strategies to Mata Grande. There was thus a possible inclusion for Mata Grande in the Bioclimatic Zone 07, however, was observed the necessity of providing bioclimatic strategies for this city in the winter season. Finally, it is concluded that the Brazilian semiarid region although has climatic similarities, needs individualized building design strategies for passive thermal conditioning, because it has climate features that in each of its composed cities, that should be considered by the building designers, which contradicts the climatic generalization imposed by the technical standard and Zoning.
Keywords: Arquitetura e clima
Zoneamento bioclimático – Brasil
Mata Grande (AL) – Microclima urbano
Condicionamento térmico passivo
Architecture and climate
Brazilian Bioclimatic Zoning
Mata Grande (AL) - Urban microclimate
Passive thermal conditioning
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ARQUITETURA E URBANISMO
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Alagoas
metadata.dc.publisher.initials: UFAL
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo
Citation: CORREIA, Wevila Fontes Brandão. Arquitetura e clima no contexto do Semiárido: estratégias bioclimáticas para cidade de Mata Grande – AL. 2019. 170 f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo: Dinâmicas do Espaço Habitado) – Faculdade de Arquitetura, Programa de Pós Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2012.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/5508
Issue Date: 26-Oct-2012
Appears in Collections:Dissertações e Teses defendidas na UFAL - FAU

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Arquitetura e clima no contexto do Semiárido estratégias bioclimáticas para cidade de Mata Grande – AL.pdfArquitetura e clima no contexto do Semiárido: estratégias bioclimáticas para cidade de Mata Grande – AL8.09 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.