Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/5496
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Polos de turismo em regiões subdesenvolvidas: estudo de caso do Polo Costa dos Corais, Alagoas
metadata.dc.creator: Duda, João Itácito Morais
metadata.dc.contributor.advisor1: Araujo, Lindemberg Medeiros de
metadata.dc.contributor.referee1: Barros, Nilson Cortez Crocia de
metadata.dc.contributor.referee2: Couto, Maria Emília de Gusmão
metadata.dc.contributor.referee3: Albuquerque, Augusto Aragão de
metadata.dc.description.resumo: Este estudo tem como objetivo examinar até que ponto a Teoria dos Polos de Crescimento, uma vez adaptada ao turismo, é adequada para regiões subdesenvolvidas. A política brasileira de polos turísticos, que faz parte da estratégia de regionalização do turismo, foi criada com base na Teoria dos Polos de Crescimento e operacionalizada através da descentralização do planejamento e da gestão do turismo, com os estados sendo chamados a desempenhar um papel central na sua implementação. Essa política tem como pressuposto que o turismo pode contribuir para o desenvolvimento de regiões específicas, a partir da influência de polos turísticos dinâmicos, os Destinos Indutores. Para tanto, o governo preconiza a criação de infraestrutura básica nos polos de turismo para atrair investimentos privados, desenvolver as instituições públicas ligadas direta ou indiretamente ao turismo e contribuir para o crescimento econômico, a criação de postos de trabalho, a melhoria da renda e a ampliação dos serviços urbanos nas regiões alvo. Entretanto, países ou regiões subdesenvolvidas como o Brasil tendem a enfrentar grandes dificuldades na implementação de políticas públicas desse tipo. Fatores tais como instabilidades políticas e econômicas, fragilidades institucionais, deficiências na infraestrutura básica e serviços públicos, assim como a falta de interesse na atividade turística por parte de alguns gestores da administração pública podem constituir grandes obstáculos à regionalização do turismo com base em polos de turismo, nos moldes previstos pela Teoria dos Polos de Crescimento. O estudo envolveu os 11 municípios da zona costeira norte alagoana que formam o Polo de Turismo Costa dos Corais. Portanto, adotou-se uma estratégia de estudo de caso, usando como principal procedimento metodológico a pesquisa documental e entrevistas abertas realizadas com técnicos da Secretaria de Estado do Turismo de Alagoas (Setur-AL). Os dados da pesquisa são analisados de forma qualitativa. O estudo conclui que Alagoas tem tido dificuldades em relação ao planejamento e implementação do Polo Costa dos Corais devido a problemas político-administrativos, econômicos e socioculturais, o que permite se sugerir que regiões ou estados com tais características podem não reunir as condições necessárias para o planejamento e implementação efetiva de polos de turismo, nos moldes fomentados pelo Ministério doTurismo.
Abstract: This study examines the extent to which the Theory of Growth Poles, once adapted to tourism, is appropriate to underdeveloped regions. Brazil’s tourism poles policy, which is part of the country’s strategy of tourism regionalization, was created based on the Theory of Growth Poles. The policy is implemented through descentralization of tourism planning and management, with states being called to play a central role in the implementation of the policy. This policy was crafted under the assumption that tourism can help the development of poor regions, based on the influence of preexisting dynamic tourist centers, the so-called “Destinos Indutores” (Tourism-Attractor Destinations). To this effect, the federal government encourages the creation of basic infrastructure in the tourism poles in order to attract private investments, the development of public institutions direct and indirectly linked to tourism, economic growth, the creation of jobs, income improvements, and delivery of more urban services in the target regions. However, underdeveloped regions or countries like Brazil tend to face difficulties to deliver such public policies. Factors such as economic e politic instabilities, institutional weaknesses, deficiencies in basic infrastructure and public services, in addition to a lack of interest on the part of officials of public administration bodies, may represent stumbling-blocks to the regionalization of tourism, based on the Theory of Growth Poles. This study encompassed 11 municipalities of the North coastal zone of the Alagoas state which form the Polo de Turismo Costa dos Corais (Costa dos Corais Tourism Pole). So, the study adopted a case study approach whose main data-collection instruments were documental analysis and open interviews with public officials of the Alagoas’s State Secretary of Tourism (Setur-AL). Data were analyzed in a qualitative way. Conclusions indicate that the state of Alagoas has faced difficulties regarding both the planning and implementation of the Polo de Turismo Costa dos Corais due to politico-administrative, economic and socio-cultural problems, based on which the suggestion is advanced here according to which states or regions with similar contextual characteristics may not have all the necessary pre-requisites to effectively plan and implement tourism development poles, at least not of the type that is fomented by Brazil’s Ministry of Tourism.
Keywords: Alagoas – Turismo
Polos de crescimento – Teoria
Desenvolvimento regional
Desenvolvimento turístico regional
Turismo e dinâmica espacial
Alagoas – Tourism
Growth poles - Theory
Regional development
Regional tourism development
Underdeveloped regions
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ARQUITETURA E URBANISMO
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Alagoas
metadata.dc.publisher.initials: UFAL
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo
Citation: DUDA, João Itácito Morais. Polos de turismo em regiões subdesenvolvidas: estudo de caso do Polo Costa dos Corais, Alagoas. 2019. 131 f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo: Dinâmicas do Espaço Habitado) – Faculdade de Arquitetura, Programa de Pós Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2013.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/5496
Issue Date: 9-Aug-2013
Appears in Collections:Dissertações e Teses defendidas na UFAL - FAU

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Polos de turismo em regiões subdesenvolvidas estudo de caso do Polo costa dos Corais, Alagoas.pdfPolos de turismo em regiões subdesenvolvidas: estudo de caso do Polo Costa dos Corais, Alagoas1.81 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.