Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/5491
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Memórias de engenho: uma investigação sobre suas edificações e as práticas cotidianas na região da lagoa Manguaba
metadata.dc.creator: Vital, Débora Pereira
metadata.dc.contributor.advisor1: Silva, Maria Angélica da
metadata.dc.contributor.referee1: Ferrare, Josemary Omena Passos
metadata.dc.contributor.referee2: Albuquerque, Augusto Aragão de
metadata.dc.contributor.referee3: Heredia, Beatriz Maria Alásia de
metadata.dc.description.resumo: Este estudo deteve-se em manifestações do patrimônio imaterial ligadas aos antigos exemplares de engenhos bangüê, de umas das regiões mais importantes do Estado de Alagoas e um dos seus pólos civilizatórios, qual seja o entorno da Lagoa Manguaba. Dentre as mudanças ocasionadas com a modernização da indústria açucareira, o aspecto escolhido a ser tratado nesta dissertação refere-se ao abandono dos antigos complexos industriais e, portanto, da dissipação de suas memórias. Foram selecionados para esta investigação seis exemplares. Os critérios de escolha passaram pela permanência do conjunto edificado e pela possibilidade de conseguir depoimentos sobre as memórias ligadas ao cotidiano destes antigos engenhos, em especial, dos trabalhos, das festas, danças e folguedos. Foram escolhidos: o Novo, o Mundaú, o Lamarão, o Grajaú de Cima, o Salgado e o Varrela. A pesquisa utilizou-se de informações coletadas nas bibliografias e fontes imagéticas, na avaliação perceptiva, a partir de visitas ao campo em exemplares em Pernambuco em Alagoas, e no confronto de dados estabelecidos através de depoimentos de antigos moradores, entre proprietários e funcionários. Pouco se tem escrito sobre os engenhos alagoanos nesta perspectiva e são ainda mais escassas as fontes que tratam do caráter imaterial relacionado a este universo. Cabe ressaltar, porém, sobre os engenhos alagoanos, os trabalhos pioneiros de Manuel Diégues Junior, e sobre a cultura imaterial a obra de Théo Brandão, que, deram importante suporte investigativo para o presente trabalho. Espera-se com esta dissertação, contribuir para a história de um dos capítulos mais significativos da cultura alagoana, até hoje com forte repercussão sobre sua sociedade.
Abstract: This study focus on intangible heritage manifestations connected to old units of engenhos bangüê, from one of the most important territory in Alagoas and one of its starting points as a civilization: the surroundings of Lagoa Manguaba. Among the many changes brought by the sugar industry modernization, we decided to concentrate our attention on the abandonment of the old production plants and, consequently, the oblivion of their memories. Six units were selected for the present investigation. The criteria for choosing such units were based upon the remaining of the building complex and the availability of testimonies and memoires about the daily life of those old engenhos, specially chronicles about the work life, festivities, dances and folguedos. The chosen units are called: Novo, Mundaú, Lamarão, Grajaú de Cima, Salgado and Varrela. Information was gathered from image and biographical sources, perceptive evaluation, local visits – both in Alagoas and Pernambuco – and comparing information obtained from the statements of old inhabitants, land owners and employees. There is a scarcity of written documentation about the engenhos in Alagoas under this perspective and even less material dealing with the intangible aspect related to that universe. It’s worth noting, though, the pioneer efforts of Manuel Diégues Junior on engenhos in Alagoas, and the work of Théo Brandão on intangible culture, both responsible for a incredible support to our investigative endeavor. We hope the present dissertation Will positively contribute to the documentation of one of the most significant chapters on the culture of Alagoas, whose impact still present to this day.
Keywords: Engenhos de açúcar
Patrimônio cultural
Memória coletiva
Cultural heritage
Collective memory
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ARQUITETURA E URBANISMO
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Alagoas
metadata.dc.publisher.initials: UFAL
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo
Citation: VITAL, Débora Pereira. Memórias de engenho: uma investigação sobre suas edificações e as práticas cotidianas na região da lagoa Manguaba. 2019. 151 f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo: Dinâmicas do Espaço Habitado) – Faculdade de Arquitetura, Programa de Pós Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2013.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/5491
Issue Date: 31-Oct-2013
Appears in Collections:Dissertações e Teses defendidas na UFAL - FAU



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.