Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/3608
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Ser jovem morador de áreas populares: um estudo das representações sociais dos jovens sobre seus locais de moradia
Other Titles: Be popular Young resident of areas: a study of social representations of young people your local housing
metadata.dc.creator: Silva, Giovanna Karla Araújo
metadata.dc.contributor.advisor1: Ferreira, Ruth Vasconcelos Lopes
metadata.dc.contributor.referee1: Tavares, Breitner Luiz
metadata.dc.contributor.referee2: Bernardes, Jefferson de Souza
metadata.dc.description.resumo: A relação entre juventude e cidade tem sido debatida de variadas maneiras e sob diferentes perspectivas acadêmicas. Muitos destes trabalhos vêm salientando que jovens pobres são, frequentemente, alvo de representações negativas que os associam à criminalidade e à violência. Nesse trabalho estudamos as representações sociais de jovens sobre seus locais de moradia, tendo por base as transformações econômicas, políticas e sociais ocorridas nos últimos tempos. Estas modificações, em nosso entendimento, estão relacionadas à posição central que as práticas de consumo vêm assumindo nas vidas humanas, provocando profundas alterações no tecido social. Vivemos numa conjuntura em que a vida social (e individual) passa a ser mobilizada pelo consumo. Assim, a capacidade ou não de consumir passa a ser um divisor de águas entre aqueles que merecem o reconhecimento social e aqueles que estão fadados ao lugar de sujeitos inadequados, por serem consumidores falhos. Discutimos, em nosso trabalho, como as relações sociais e a organização dos espaços da cidade influenciam na atribuição de respeito e auto estima dos vários segmentos sociais, ao tempo em que delimitam os lugares de reconhecimento e não reconhecimento no espaço social. Para responder as questões relativas aos efeitos de situações de humilhação e não reconhecimento na existência social de jovens moradores de áreas populares, escutamos 16 jovens moradores do Conjunto Habitacional Selma Bandeira, do bairro Benedito Bentes, em Maceió. Foram realizados dois grupos focais, quatro entrevistas, e dois meses de observação participante. As análises revelaram que as situações de discriminação e violência simbólica vivenciadas pelos jovens são comumente traduzidas em pensamentos de não valorização do espaço onde vivem, na percepção de fragilidade existencial e na gradativa retração de suas trajetórias pela cidade. Concluímos que a constante exposição a situações de humilhação, discriminação e falso reconhecimento, associadas a uma histórica reprodução da precariedade das condições econômicas, sociais e políticas subtraem, em grande medida, as possibilidades de os jovens construírem e elaborarem estratégias que possam produzir mudanças significativas em relação ao lugar que ocupam no tecido social. Apesar de desejarem ter o reconhecimento social, os jovens vivem submetidos a uma dinâmica, uma estrutura social, que dificulta a ampliação de seus deslocamentos e as conquistas de novos espaços a partir das disputas inscritas em seus locais de moradia, e nas relações que estabelecem com a cidade de Maceió.
Abstract: The relationship between youth and the citizenship has been debated in several ways and from different academic perspectives. Many of these studies have pointed out that poor youth are often the target of negative portrayals that associate them to crime and violence. In this work we study the social representations of young people about their places of residence, based on the economic, political and social changes in recent times. These changes, in our view, are related to the central position that consumer practices are taking on human lives, causing deep changes in the society. We live in an environment where the social life (and individual) is being driven by consumption. Thus, the ability to consume or not becomes a fence between those who deserve social recognition, and those who are doomed to the place of inappropriate for being failure consumers. We discussed in our work, how social relations and organization of city spaces influence the assignment of respect and self esteem of several social sectors, at the time that define the places of recognition and misrecognition in social space. To answer questions concerning the effects of humiliating situations and misrecognizing of youth social existence living in popular areas, we heard 16 young residents of Conjunto Habitacional Selma Bandeira, Benedito Bentes neighborhood in Maceió. Two focus groups were conducted four interviews, and two months of participant observation. The analysis revealed that cases of discrimination and violence experienced by young people is symbolic commonly translated into thoughts not valuing living space, the perception of existential fragility and the gradual retraction of their trajectories through the city. We conclude that the constant exposure to situations of humiliation, discrimination and false recognition associated with a historical reproduction of the precarious economic conditions, social and political subtract in a large extent, the opportunities for youth to build and develop strategies that can produce significant changes in relation to their place in the society. Despite the wish to have social recognition, young people live undergoing a dynamic, a social framework that difficult the expansion of their displacement and the achievements of new spaces from the disputes listed in their places of residence, and in establishing relations with the city of Maceio.
Keywords: Representações sociais
Juventude
Cidades e Vilas
Reconhecimento (Psicologia)
Consumo
Social representations
Youth
Cities and Villages
Recognition (Psychology)
Consumption
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Alagoas
metadata.dc.publisher.initials: UFAL
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Sociologia
Citation: SILVA, Giovanna Karla Araújo. Ser jovem morador de áreas populares: um estudo das representações sociais dos jovens sobre seus locais de moradia. 2011. 162 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) – Instituto de Ciências Sociais, Programa de Pós Graduação em Sociologia, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2018.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/3608
Issue Date: 28-Mar-2011
Appears in Collections:Dissertações e Teses defendidas na UFAL - ICS

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ser jovem morador de áreas populares um estudo das representações sociais dos jovens sobre seus locais de moradia.pdfSer jovem morador de áreas populares: um estudo das representações sociais dos jovens sobre seus locais de moradia8,89 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.