Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/3494
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Devastação feminina: a outra face do amor
metadata.dc.creator: Barbosa, Marina Silvestre
metadata.dc.contributor.advisor1: Zanotti, Susane Vasconcelos
metadata.dc.contributor.referee1: Lang, Charles Elias
metadata.dc.contributor.referee2: Grimberg, Angélica Bastos de Freitas Rachid
metadata.dc.description.resumo: Não há limites às concessões que cada mulher faz a um homem, afirmou Lacan (1974) em Televisão. É possível observar casos assim na história, na literatura, nas músicas e na clínica psicanalítica. Isso levou escritores, músicos e psicanalistas a produzirem trabalhos a respeito do modo de amar das mulheres. Elas se utilizam de diversos semblantes a fim de recobrir a falta de um significante que designe o que é ser mulher. O amor é considerado um desses semblantes que pode tamponar a falta do significante do sexo feminino. Diante disso, questiona-se a importância do amor para as mulheres, consequentemente busca-se identificar o que levou Lacan (1975-1976) a afirmar que o homem pode ser uma devastação para a mulher. Deste modo, a presente pesquisa tem como objetivo analisar, a partir das proposições lacanianas, o conceito de devastação feminina, sob a hipótese de que esta pode ser um dos efeitos do chamado gozo feminino. Para isso, foi realizada uma pesquisa de cunho teórico em psicanálise. Realizou-se uma pesquisa na obra de Jacques Lacan, principalmente a partir do Seminário XX Mais, ainda (1972-1973) e também em textos de autores contemporâneos que discutem aspectos relacionados à devastação, à sexualidade feminina e ao gozo feminino. As teorizações a respeito da sexualidade feminina modificaram-se desde Freud e o início do ensino de Lacan. Com a noção de que a sexualidade feminina está mais além do falo, desenvolvida por Lacan no Seminário XX, foi possível discutir a devastação nas parcerias amorosas. Conclui-se que a devastação feminina pode ser considerada a outra face do amor, pois ela está relacionada à queda do amor enquanto um semblante que pode proporcionar um limite ao gozo feminino.
Abstract: There is no limit to the concessions each woman makes to a man, Lacan (1974) stated in Television. It is possible to observe such cases in history, literature, music and psychoanalytic clinic. This has led writers, musicians and psychoanalysts to produce works on the way women love. They use various semblance to disguise the lack of a signifier that designates what it is to be a woman. Love is considered one of those semblances that can buffer the lack of the female signifier. Given this, the question of the importance of love for women is questioned, and consequently we try to identify what led Lacan (1975-1976) to affirm that the man can be a devastation for the woman. Thus, the present research aims to analyze, from the Lacanian propositions, the concept of female devastation, under the hypothesis that this can be one of the effects of the so-called female enjoyment. For that, a theoretical research was carried out in psychoanalysis. A research was carried out in the work of Jacques Lacan, mainly from Seminar XX On feminine sexuality, the limits of Love and Knowledge (Encore) (1972-1973) and also in texts of contemporary authors that discuss aspects related to devastation, feminine sexuality and female enjoyment. The theorizations about female sexuality have changed since Freud and the beginning of Lacan's teaching. With the notion that feminine sexuality is beyond the phallus, developed by Lacan in Seminar XX, it was possible to discuss the devastation in the amorous partnerships. It is concluded that female devastation can be considered the other face of love, since it is related to the fall of love as a semblant that can provide a limit to female enjoyment.
Keywords: Psicanálise
Devastação feminina
Sexualidade feminina
Devastation
Feminine
Psychoanalysis
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Alagoas
metadata.dc.publisher.initials: UFAL
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Citation: BARBOSA, Marina Silvestre. Devastação feminina: a outra face do amor. 2018. 111 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Instituto de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2018.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/3494
Issue Date: 23-Feb-2018
Appears in Collections:Dissertações e Teses defendidas na UFAL - IP

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Devastação feminina_ a outra face do amor.pdfDevastação feminina: a outra face do amor1.2 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.