Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/3304
metadata.dc.type: Tese
Title: Igrejas, conventos, cemitérios: o lugar dos mortos configurando a paisagem urbana e arquitetônica da cidade de Marechal Deodoro, Alagoas
Other Titles: Churches, convents, cemeteries: the place of the dead performing the urban and architectural landscape of the city of Marechal Deodoro, Alagoas
metadata.dc.creator: Magalhães, Ana Cláudia Vasconcellos
metadata.dc.contributor.advisor1: Silva, Maria Angélica da
metadata.dc.contributor.referee1: Ferrare, Josemary Omena Passos
metadata.dc.contributor.referee2: Oliveira, Roseline Vanessa Santos
metadata.dc.contributor.referee3: Cymbalista, Renato
metadata.dc.contributor.referee4: Cavalcanti Filho, Ivan
metadata.dc.description.resumo: A gênese das cidades coloniais brasileiras tem sido estudada sob diversos aspectos, sobretudo privilegiando as dinâmicas econômicas subjacentes aos movimentos de ocupação e povoação do território. Mais recentemente, uma nova geração de pesquisadores tem se debruçado sobre o protagonismo dos eventos de natureza religiosa, especialmente aqueles ligados à cultura funerária. As investigações que colocam as dinâmicas ligadas à Morte como agentes de promoção do espaço reconhecem que, embora pareça contraditório, nelas esteve concentrada grande parte da vitalidade do cotidiano urbano, pelo menos até o século XIX, quando um novo modo de lidar com o lugar dos mortos se apresenta na paisagem edificada e cultural das cidades. Nesse sentido, a tese investigou e discutiu como, na cidade de Marechal Deodoro, em Alagoas, se atendeu às demandas urbanas referentes às práticas funerárias, condição fundamental para que a povoação mantivesse seu status de espaço habitado. Considerase que tais práticas estiveram submersas em todos os extratos sociais, os quais, organizados em confrarias, foram responsáveis pela construção e manutenção dos espaços que a legislação canônica da época considerava adequados para os sepultamentos: conventos, igrejas, capelas, adros. A cultura da Morte é apresentada na cidade através de pequenos e grandes gestos urbanos e arquitetônicos: espaços edificados para os sepultamentos; rede de ruas e largos organizados também em função de cortejos, procissões, percursos funerários, devoções. A partir de meados do século XIX, foram se definindo formas diferentes de lidar com antigas crenças e o novo lugar dedicado aos mortos, o Cemitério Público, estabelece uma relação distinta e, por vezes, conflituosa, entre território da Morte e população. E a cidade, na sua dimensão construída e na sua dimensão simbólica, passa a refletir essa outra realidade.
Abstract: The genesis of the Brazilian colonial cities has been studied under several aspects, especially about the economic dynamics underlying the movements on occupation and settlement on the territory. Recently, a new generation of researchers has focused on the role of religious events, especially those related to funerary culture. Researching that have considered the dynamics linked to Death as spatial agents, recognize that, although it seems contradictory, it was a great contribution of the vitality of urban daily life till at least until the nineteenth century, when emerged a new way of dealing with the place of the dead in the built and cultural landscape of cities. In the light of this context, this thesis explored and discussed how, in the city of Marechal Deodoro, located in Alagoas, Brazil, urban requirement regarding funeral practices were met, a fundamental condition for the population to maintain its status as an inhabited space. It is considered that these practices were part of the whole social extracts, which, organized in confraternities, were responsible for the construction and maintenance of the spaces that the canonical legislation of the epoch considered appropriate for the burials: convents, churches, chapels, churchyard. The culture of the Death come out in the city through small and great urban and architectural gestures such as spaces built for the burials; network of streets organized according function of processions, cortege, funerary routes, religious devotions. From the middle of the nineteenth century, different ways of dealing with old beliefs were defined, and the new place dedicated to the dead as the Public Cemetery, have established a distinctive, and at a time, conflicting relationship between the a kind of territory of Death and the inhabitants. On the whole, the city, in its built dimension and its symbolic dimension, begins to reflect this other reality.
Keywords: Arquitetura religiosa – Alagoas – História
Urbanismo
Igrejas (Marechal Deodoro, AL)
Conventos (Marechal Deodoro, AL)
Cemitérios (Marechal Deodoro, AL)
Religious architecture - Alagoas – History
Urbanism
Churches
Convents
Cemetery
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ARQUITETURA E URBANISMO
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Alagoas
metadata.dc.publisher.initials: UFAL
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo
Citation: MAGALHÃES, Ana Cláudia Vasconcellos. Igrejas, conventos, cemitérios: o lugar dos mortos configurando a paisagem urbana e arquitetônica da cidade de Marechal Deodoro, Alagoas. 2018. 358 f. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Programa de Pós Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2018.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/3304
Issue Date: 7-May-2018
Appears in Collections:Dissertações e Teses defendidas na UFAL - FAU

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Igrejas, conventos, cemitérios o lugar dos mortos configurando a paisagem urbana e arquitetônica da cidade de Marechal Deodoro, Alagoas.pdfIgrejas, conventos, cemitérios: o lugar dos mortos configurando a paisagem urbana e arquitetônica da cidade de Marechal Deodoro, Alagoas16,42 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.