Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/3192
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Uso do PMV para avaliação do conforto térmico em edifício de escritório tipo plano aberto e sua viabilidade de aplicação em clima quente e úmido
Other Titles: The use of the PMV for the evaluation of open-plane office building thermal comfort and its viability of application in hot and humid weather
metadata.dc.creator: Santos, Juliana Barros dos
metadata.dc.contributor.advisor1: Batista, Juliana Oliveira
metadata.dc.contributor.referee1: Cândido, Christhina Maria
metadata.dc.contributor.referee2: Cavalcanti, Fernando Antonio de Melo Sá
metadata.dc.contributor.referee3: Barbirato, Gianna Melo
metadata.dc.contributor.referee4: Vecchi, Renata De
metadata.dc.description.resumo: Escritórios costumam ser locais de permanência prolongada enquadrados como ambientes térmicos moderados. Ao longo dos anos o layout e a configuração física desses espaços evoluíram em função de diversos fatores como a redução de custos e a ampliação dos processos de comunicação entre as pessoas. O desenvolvimento de sistemas de climatização e refrigeração permitiu a adequação desses ambientes a um número cada vez maior de ocupantes para que não houvesse prejuízos relacionados ao conforto térmico. Embora o uso de condicionadores de ar tenha se evidenciado crescente em edificações de escritório, há poucas referências que orientem o projeto de ambientes que optem por essa alternativa de resfriamento; as existentes não levam em consideração os efeitos sobre o conforto térmico dos ocupantes conforme o sistema elencado para a edificação. As únicas referências normativas que discorrem a respeito do conforto térmico nesses ambientes são a NR-17 – Ergonomia e a parte 2 da ABNT NBR 16401:2008, que atualmente possui uma revisão (ABNT CB-55: 2016) elaborada com base no texto proposto pela Norma americana ANSI/ASHRAE STANDARD - 55, com propósito de integração à Norma Brasileira de Conforto Térmico. Nesse sentido, esse trabalho objetivou analisar a viabilidade do uso do PMV, constante na proposta para a ABNT CB-55: 2016, a partir de estudo de campo em ambiente de escritório localizado na Reitoria do Instituto Federal de Educação Tecnológica de Alagoas, em Maceió. Os procedimentos metodológicos incluíram a coleta das variáveis ambientais internas (temperatura do ar, velocidade do ar, temperatura de globo e umidade relativa do ar) de maneira simultânea à aplicação de questionários referentes aos hábitos dos ocupantes; características antropométricas; aceitabilidade, preferência e sensação térmica, além de questões direcionadas à predileção dos ocupantes quanto aos sistemas de climatização e refrigeração. Os dados resultantes das medições foram calculados a partir do método analítico indicado pela proposta para a ABNT CB-55: 2016 e avaliados com base no limite estipulado como confortável pela Norma (PMV entre +/- 0,50). Os resultados demonstraram que, de acordo com os parâmetros indicados nas normas para a avaliação de ambientes condicionados, houve certa imprecisão na utilização dos limites propostos pela Norma referente à estimativa da sensação de calor e frio de parte dos ocupantes, na situação em que o experimento foi realizado. Foi evidenciado, ainda, que as sensações e as preferências térmicas relatadas pelos ocupantes são influenciadas pela disposição do sistema de refrigeração empregado.
Abstract: Offices are often long-stay places framed as moderate thermal environments. Over the years the layout and physical configuration of these spaces have evolved due to several factors such as cost reduction and the expansion of communication processes between people. The development of air conditioning and refrigeration systems allowed the adaptation of these environments to an increasing number of occupants so that there were no damages related to thermal comfort. Although the use of air conditioners has been increasing in office buildings, there are few references that guide the design of environments that opt for this cooling alternative; the existing ones do not take into account the effects on the thermal comfort of the occupants according to the system listed for the building. The only normative references that discuss thermal comfort in these environments are the NR-17 - Ergonomics and part 2 of ABNT NBR 16401: 2008, which currently has a revision (ABNT CB-55: 2016), based on the proposed text by the American Standard ANSI / ASHRAE STANDARD - 55, with the purpose of integration to the Brazilian Standard of Thermal Comfort. In this sense, this work aimed to analyze the feasibility of the use of PMV, which is included in the proposal for ABNT CB-55: 2016, based on a field study in an office environment located at the Rectory of the Federal Institute of Technological Education of Alagoas, Maceió. The methodological procedures included the collection of internal environmental variables (air temperature, air velocity, globe temperature and relative air humidity) simultaneously with the application of questionnaires referring to occupants habits; anthropometric characteristics; acceptability, preference and thermal sensation, as well as issues related to the preference of the occupants for air conditioning and refrigeration systems. The data resulting from the measurements were calculated from the analytical method indicated by the proposal for ABNT CB-55: 2016 and evaluated based on the limit stipulated as comfortable by the Standard (PMV between +/- 0.50). The results showed that, according to the parameters indicated in the norms for the evaluation of conditioned environments, there was a certain imprecision in the use of the limits proposed by the Standard regarding the estimation of the sensation of heat and cold of the occupants, in the situation in which the experiment was performed. It was also evidenced that the sensations and thermal preferences reported by the occupants are influenced by the arrangement of the refrigeration system used.
Keywords: Climatização artificial
NBR 16401
Air conditioner
Thermal comfort - Offices
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ARQUITETURA E URBANISMO
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Alagoas
metadata.dc.publisher.initials: UFAL
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo
Citation: SANTOS, Juliana Barros dos. Uso do PMV para avaliação do conforto térmico em edifício de escritório tipo plano aberto e sua viabilidade de aplicação em clima quente e úmido. 2018. 122 f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo: Dinâmica do Espaço Habitado) – Faculdade de Arquitetura, Programa de Pós Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2018
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/3192
Issue Date: 15-Mar-2018
Appears in Collections:Dissertações e Teses defendidas na UFAL - FAU

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Uso do PMV para avaliação do conforto térmico em edifício de escritório tipo plano aberto.pdfUso do PMV para avaliação do conforto térmico em edifício de escritório tipo plano aberto e sua viabilidade de aplicação em clima quente e úmido6.17 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.