Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/2916
metadata.dc.type: Dissertação
Title: A relação entre agressividade, funções executivas e comportamento antissocial em universitários
Other Titles: Relationship between aggressiveness, executive functions and anti-social behavior in university
metadata.dc.creator: Bezerra, Priscila Barbosa
metadata.dc.contributor.advisor1: Póvoa, Raner Miguel Ferreira
metadata.dc.contributor.referee1: Coelho, Jorge Artur Peçanha de Miranda
metadata.dc.contributor.referee2: Melo Neto, Valfrido Leão de
metadata.dc.description.resumo: O comportamento agressivo é essencial para sobrevivência, contudo, esse comportamento pode se tornar mal adaptado à medida que causa prejuízos e até mesmo morte dos indivíduos. Estudos demonstram o envolvimento do Córtex Pré-Frontal (CPF), responsável pelas Funções Executivas (FE) no controle dos comportamentos agressivos e impulsivos. Além disso, os comportamentos agressivos e impulsivos podem estar relacionados a traços de personalidade antissocial, muitas vezes encontrados num nível subclínico na população em geral. Esses traços variam dentro de um espectro, tornando os indivíduos diferentemente vulneráveis a diferentes formas de agressão e impulsividade. Este estudo teve como objetivo investigar os comportamentos agressivos (físico, verbal, raiva, hostilidade e relacional) e impulsivos (atencional, por não planejamento e motor) em estudantes universitários, levando em consideração os componentes executivos (atenção, memória operacional, tomada de decisão e planejamento, flexibilidade cognitiva e controle inibitório), relacionando este resultado com a possível existência de traços de comportamento antissocial nos indivíduos. Para isso, foi realizado um estudo quantitativo do tipo observacional. Foi aplicado um questionário sociodemográfico que permitiu a identificação dos participantes, posteriormente foi realizada uma bateria flexível com 7 testes neuropsicológicos. Os instrumentos utilizados foram: Escala de Impulsividade de Barrat-BIS-11 (avaliação da impulsividade e avaliação do controle inibitório se utilizado como medida inversa); o Questionário de Agressão de Buss-Perry (avaliação de agressividade física, verbal, raiva, hostilidade e agressão geral); A Escala de Agressão Relacional (avaliação da agressão relacional); Escala de Psicopatia de Levenson (avaliação de traços de comportamento antissocial); o Stroop Test (avaliação de controle inibitório); o Digt Span (avaliação da atenção e memória operacional) e o Iowa Gambling Task-IGT (avaliação de tomada de decisão e planejamento). Foram avaliados 155 estudantes universitários de diferentes cursos de graduação, com idade entre 18 e 35 anos (M=23,25; DP=3,89), sendo 92 mulheres (59,4%) e 63 homens (40,6%). Utilizaramse estatísticas descritivas, para apresentação dos resultados e estatísticas inferenciais dos tipos correlação r de Pearson para verificar o nível de relação entre as variáveis estudadas. Os resultados reportaram a existência de relações estatisticamente significativas entre impulsividade global e agressão relacional (n=155; r= 0,26; p< 0,05); impulsividade global e agressividade geral (n=155; r= 0,36; p< 0,05); agressividade geral e comportamento antissocial (n=155; r= 0,51; p< 0,05); agressão relacional e comportamento antissocial (n=155; r= 0,45; p< 0,05); impulsividade e comportamento antissocial (n=155; r= 0,46; p< 0,05) e agressividade geral e agressão relacional (n=155; r= 0,54; p< 0,05). Em contraste, não houve relação significativa entre impulsividade, agressividade (física, verbal, raiva, hostilidade e relacional), e traços de comportamento antissocial com os domínios das funções executivas (atenção, memória operacional, tomada de decisão e planejamento e controle inibitório e flexibilidade cognitiva). Este estudo contribui para compreender a relação dessas variáveis em uma população adulta, visto que os estudos com esse tipo de amostra ainda são escassos.
Abstract: The aggressive behavior is essential for survival, however, this behavior may become ill-adapted as it causes harm and even death for individuals. Studies demonstrate the involvement of the Prefrontal Cortex (CPF), which is responsible for executive functions (FE) in the control of aggressive and impulsive behaviors; moreover, aggressive and impulsive behaviors may be related to antisocial personality traits, often found at a level subclinical in the general population. These traits vary within a spectrum, making individuals differently vulnerable to different forms of aggression and impulsivity. This study aimed to investigate aggressive behaviors (physical, verbal, anger, hostility and relational) and impulsive (attentional, non-planning and motor) behaviors in university students, taking into account the executive components (attention, operational memory, decision making and planning, cognitive flexibility and inhibitory control), relating this result to the possible existence of traits of antisocial behavior in these individuals. For this, a quantitative study of the observational type was carried out. A sociodemographic questionnaire was used to identify the participants, and a flexible battery with 7 neuropsychological tests was later performed. The instruments used were: Impulsivity scale of Barrat- BIS-11 (evaluation of impulsivity and evaluation of inhibitory control if used as na inverse measure); the Buss-Perry Aggression Questionnaire (evaluation of physical aggression, verbal, anger, hostility and general aggression); The Relational Aggression Scale (evaluation of relational aggression); Levenson Psychopathology Scale (evaluation of traits of antisocial behavior); the Stroop Test (evaluation of inhibitory control); the Digt Span (attention assessment and operational memory) and the Iowa Gambling Task-IGT (evaluation of decision-making and planning). One hundred fifty-five college students from different undergraduate courses, aged between 18 and 35 years (M = 23.25, SD = 3.89) were evaluated, 92 (59.4%) women and 63 men (40.6%). Descriptive statistics were used to present the results, and inferential statistics of the Pearson correlation types were used to verify the level of relationship between the studied variables. The results reported the existence of statistically significant relationships between global impulsivity and relational aggression (n = 155, r = 0.26, p <0.05); overall impulsivity and general aggressiveness (n = 155, r = 0.36, p <0.05); general aggressiveness and antisocial behavior (n = 155, r = 0.51, p <0.05); relational aggression and antisocial behavior (n = 155; r = 0.45, p <0.05); impulsiveness and antisocial behavior (n = 155, r = 0.46, p <0.05) and general aggression and relational aggression (n = 155, r = 0.54, p <0.05). In contrast, there was no significant relationship between impulsivity, aggressiveness (physical, verbal, anger, hostility and relational), and traits of antisocial behavior with executive function domains (attention, operational memory, decision making and inhibitory planning and control, and cognitive flexibility). This study contributes to understand the relationship of these variables in an adult population, since studies with this type of sample are still scarce.
Keywords: Agressividade (Psicologia)
Comportamento antissocial
Funções executivas
Aggressiveness (Psychology)
Executive functions
Antisocial behavior
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Alagoas
metadata.dc.publisher.initials: UFAL
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Citation: BEZERRA, Priscila Barbosa. A relação entre agressividade, funções executivas e comportamento antissocial em universitários. 2017. 84 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Instituto de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2017.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/2916
Issue Date: 27-Sep-2017
Appears in Collections:Dissertações e Teses defendidas na UFAL - IP



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.