Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/2265
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Conceito de pessoa com deficiência - permanências e rupturas no processo psicossocial de significação
Other Titles: Concept person with disabilities - continuities and breaks in the process of psychosocial meaning
metadata.dc.creator: Silva Júnior, Gilberto Eleuterio da
metadata.dc.contributor.advisor1: Oliveira, Adélia Augusta Souto de
metadata.dc.contributor.referee1: Lima, Walter Matias
metadata.dc.contributor.referee2: Miura, Paula Orchiucci
metadata.dc.description.resumo: Pesquisa qualitativa, de cunho descritivo-interpretativo acerca da produção do conceito de Pessoa com Deficiência. Utiliza-se o aporte teórico e metodológico da Psicologia sócio-histórica vigotskiana, cuja proposição é a de que os conceitos são formados e transformados a partir de processos históricos e dialéticos, que mobilizam e são mobilizados nos processos de construção das relações sociais e culturais. Objetiva-se investigar a produção psicossocial do conceito de “pessoa com deficiência” em seus aspectos históricos e psicossociais, a partir da identificação de elementos de permanências e rupturas históricas. Para tanto, utilizam-se as Conferências Nacionais dos Direitos das Pessoas com Deficiências realizadas nos anos de 2006, 2008 e 2012. Os resultados da análise de conteúdo indicam as seguintes categorias temáticas: 1) Garantia de direitos através de ações governamentais e legislativas; 2) Obrigatoriedade do cumprimento das leis; 3) Liberdade e igualdade; 4) Luta e militância pela garantia dos direitos; 5) Responsabilidade das PDC pela implementação das leis; 6) Rompimento com as perspectivas históricas do conceito; 7) Mobilização Social; 8) Naturalização/universalização do pensamento em relação ao deficiente; 9) Reconhecimento da exclusão histórica das pessoas com deficiência; 10) Condições socioeconômicas; 11) Preocupação com a definição do conceito de pessoa com deficiência. Em relação aos indícios de permanência nos processos psicossociais de produção do conceito, podemos afirmar ser a negação da intersubjetividade, sob a égide da desconsideração da racionalidade do outro, como resgate das velhas práticas de exclusão. Essa condição pode ser evidenciada nas sutis contradições entre as premissas de uma sociedade inclusiva - na qual se sustenta a necessidade de criação de um novo conceito – e a manutenção dos processos de exclusão. A partir da compreensão histórica dos argumentos que visam efetivar o conceito de pessoa com deficiência, é possível demonstrar a natureza velada das injustiças sociais. Elucida-se um processo de inclusão perversa que apresenta permanências da condição de exclusão em novas roupagens e, sendo assim, denuncia o falso protagonismo. Por outro lado, os indícios de ruptura podem ser identificados na apropriação da liberdade pelos sujeitos, ou seja, a necessidade de espaços de debate e criação de políticas públicas em detrimento da eliminação dos sujeitos e do assistencialismo; na produção da identidade do grupo com a produção de novas formas de existência e de vivências pessoais. Nessa medida, defender direitos e requisitar visibilidade dos sujeitos, promovendo a igualdade nas interações sociais. Assim, o corpo abstrato dotado de racionalidade, tornar-se transformador das relações culturais. Conclui-se que, apesar da produção do conceito estar associada a avanços em relação às ações inclusivas direcionadas aos atores sociais, a manutenção histórica das condições precárias de vida excludentes dissolvem as relações sociais e as práticas cotidianas. Dessa forma, a transformação do conceito preconiza a amplitude do seu engendramento, ao mesmo tempo em que revela a fragilidade do protagonismo frente aos interesses econômicos, políticos e culturais. Espera-se contribuir com questionamento das condições perversas de inclusão, falseadas em discursos e ações, que se proponham avanços relacionados às pessoas com deficiência nas diversas esferas do conhecimento, tendo em vista a carga histórica do processo de construção do conceito.
Abstract: Qualitative research, descriptive and interpretative on the production of the concept of Peoplewith Disabilities. It uses the theoretical and methodological contributions of socio-historical Vygotskian Psychology. Its proposition is that the concepts are formed and transformed from historical and dialectical processes that mobilize and are mobilized in the processes of social and cultural relations. The objective is to investigate the psychosocial production of the concept of the "disabled person" in its historical and psychosocial aspects, from the identification of continuities elements and historical ruptures. Therefore, we use the National Conference on the Rights of Persons with Disabilities held in 2006, 2008 and 2012. The results of content analysis indicate the following thematic categories: 1) Guarantee rights through governmental and legislative actions; 2) Mandatory compliance with laws; 3) Freedom and equality; 4) Fight and advocacy for the realization of rights; 5) Liability of PDC for the implementation of laws; 6) Breaking with the historical perspective of the concept; 7) Social Mobilization; 8 ) Naturalization / universalization of thought in relation to the poor; 9) Recognition of the historical exclusion of people with disabilities; 10) Socioeconomic conditions; 11) concern the definition of the concept of person with disabilities. Regarding the remaining evidence on psychosocial processes' concept of the production, we can claim to be the denial of intersubjectivity, under the aegis of disregard of rationality on the other, as to rescue the old exclusionary practices. This condition may be evident in the subtle contradictions between the premises of an inclusive society - in which it has recognized the need to create a new concept - and the maintenance of the exclusion processes. From the historical understanding of the arguments that seek to give effect to the concept of person with disabilities, it is possible to demonstrate the hidden nature of social injustice. Elucidates is a perverse inclusion process that presents continuities exclusion condition in new guises and therefore, denounces the false role. Moreover, the tearing indication can be identified in the ownership of freedom by the subject, or the need for discussion spaces and creating policies at the expense of elimination of subject and welfare; the group identity of production with the production of new forms of existence and personal experiences. In this respect, to defend rights and order visibility of the subject, promoting equality in social interactions. Thus, the abstract body endowed with rationality, becomes transformative of cultural relations. It concludes that despite the concept of production being linked to developments regarding inclusive actions directed at the social actors, the historical maintenance of precarious conditions of life dissolve exclusionary social relationships and everyday practices. Thus, the transformation of the concept calls for the scope of its engendering at the same time revealing the fragility of the opposite role to the economic, political and cultural. Expected to contribute to questioning the perverse conditions for inclusion, distortion in speeches and actions intend to advance the subject of people with disabilities in the various spheres of knowledge, in view of the historical burden of the concept of the construction process.
Keywords: Pessoa com deficiência
Processos psicossociais
Significação
Protagonismo social
Psicologia sócio-histórica
People with disabilities
Psychosocial processes
Meaning
Social role
Socio-Historical
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Alagoas
metadata.dc.publisher.initials: UFAL
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Citation: SILVA JÚNIOR, Gilberto Eleuterio da. Conceito de pessoa com deficiência: permanências e rupturas no processo psicossocial de significação. 2016. 117 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Instituto de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2016.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/2265
Issue Date: 29-Mar-2016
Appears in Collections:Dissertações e Teses defendidas na UFAL - IP



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.