Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/2211
Tipo: Dissertação
Título: Produção de etanol de primeira e segunda geração e de eletricidade com cana-de-açúcar e cana-energia
Título(s) alternativo(s): Production of first and second generation ethanol and electricity with sugarcane and energy cane
Autor(es): Marinho , Norma Suely Acioli
Primeiro Orientador: Barbosa , Geraldo Veríssimo de Souza
Primeiro Membro da Banca: Freitas , Edjane Gonçalves de
Segundo Membro da Banca: Santos , João Messias dos
Terceiro Membro da Banca: Teodoro, Iêdo
Resumo: A Biomassa da cana-de-açúcar passou a ser um grande e sustentável negócio para o país. Esse trabalho teve como objetivo identificar cenários operacionais e econômicos do cultivo de cana-de-açúcar e cana-energia, com diferentes níveis de teores de fibra e açúcar, para a produção de etanol 1G, etanol 2G e eletricidade, demonstrando a sustentabilidade de um sistema energético, para três Regiões produtoras de cana-de-açúcar do Estado de Alagoas (Norte, Centro e Sul). Foi realizada uma pesquisa documental, obtenção de dados resultantes de pesquisa agrícola e construção de cenários para essas regiões. Construíram-se nove cenários para cada uma das três regiões (utilização da cana-de-açúcar e 3 tipos de cana-energia). Os dados para cana-energia foram obtidos de resultados de pesquisas realizadas pela RIDESA/UFAL nas três regiões citadas. Foram usadas premissas nos cálculos, considerando diferentes combinações de teores de Pol, Fibra, ATR, rendimento agrícola, quantidade de bagaço excedente, biomassa celulósica seca, pureza do caldo residual, rendimento de litros de etanol hidratado por tonelada de cana, geração de energia a partir da BCS, valor pago ao produtor por litro de etanol e megawatt para Alagoas. Os resultados possibilitaram as seguintes conclusões: Para a Região Norte, a cana-de-açúcar com Fibra de 16% e ATR de 130,65 usando 70%de BCS para produção de E2G e 30% para produção de energia elétrica, pode-se alcançar R$ 37.414.237,33 ou 20,01% a mais do que o faturamento alcançado com a produção atual. A cana-energia com fibra de 18% e ATR de 110 é a que proporciona a maior receita para a empresa com a venda de etanol (1G + 2G) e eletricidade, usando 70% de BCS para a produção de E2G e 30% para produção de energia elétrica. Neste cenário pode-se alcançar R$144.079.317,17 ou 76,96% a mais do que o faturamento alcançado com a produção atual. Para Região Centro, a cana-de-açúcar com Fibra de 13,50% e ATR de 138 usando 70% de BCS para produção de E2G e 30% para produção de energia elétrica, pode-se alcançar R$29.792.468,50 ou 15,12% a mais do que o faturamento alcançado com a produção atual. A cana-energia com fibra de 17% e ATR de 117 é a que proporciona a maior receita para a empresa com a venda de etanol (1G + 2G) e eletricidade, usando 70% de BCS para a produção de E2G e 30% para produção de energia elétrica. Neste cenário pode-se alcançar 73,18% a mais do que o faturamento alcançado com a produção atual. Na Região Sul,a cana-de-açúcar com Fibra de 14,29% e ATR de 134,57 usando 70% de BCS para produção de E2G e 30% para produção de energia elétrica, pode-se alcançar 16,13% a mais do que o faturamento alcançado com a produção atual. A cana-energia com fibra de 17% e ATR 114,38 é a que proporciona a maior receita para a empresa com a venda de etanol (1G + 2G) e eletricidade, usando 70% de BCS para a produção de E2G e 30% para produção de energia elétrica. Neste cenário pode-se alcançar 75,22% a mais do que o faturamento alcançado com a produção atual.
Abstract: Nowadays the sugarcane biomass is a great and sustainable business in Brazil. This study aims to identify operational and economic scenarios of the sugarcane and energy cane cultivation, which have different levels of fiber and sugar, used in the production of 1G ethanol, 2G ethanol and electricity, demonstrating the sustainability of an energy system in three sugarcane producers regions of the State of Alagoas (North, Center and South). A documentary research was done, data resulting from agricultural research obtained and scenarios for these regions built. Nine scenarios were created for each region (the use of sugarcane and three types of energy cane). The energy cane data were obtained from research results performed by RIDESA / UFAL in the three mentioned regions. Assumptions were made in the calculations, considering different combinations of Pol, Fiber, CRS, agricultural yield, excess bagasse, dry cellulose biomass, residual broth purity, liters of hydrous ethanol per ton of sugarcane, energy generation at From the BCS, amount paid to the producer per liter of ethanol and megawatt to Alagoas. The results made the following conclusions possible: In the North Region, a 16% Fiber sugarcane and CRS of 130.65 using 70% of BCS for E2G production and 30% for electricity production, being able to reach R$37,414,237.33 or 20.01% more than the current production revenue. The 18% fiber and 110 CRS energy cane is the one that provides the highest revenue for the company through the ethanol (1G + 2G) and electricity sales, using 70% of BCS for the production of E2G and 30% for the production of electricity. In this scenario, it is possible to reach R$144,079,317.17 or 76.96% more than the current production revenue. In the Central Region, the 13.50% Fiber and 138 CRS sugar cane using 70% of BCS for E2G production and 30% for electrical production may reach R$29,792,468.50 or 15.12% more than the current production revenue. The 17% fiber and 117 CRS energy cane is the one that provides the highest revenue for the company through ethanol (1G + 2G) and electricity sales, using 70% of BCS for the production of E2G and 30% for Production of electricity. In this scenario, it is possible to achieve 73.18% more than the current production revenue. In the South Region, 14.29% Fiber and 134.57 CRS sugarcane using 70% of BCS for E2G production and 30% for electrical production is able to reach 16.13% more than the current production revenue. The 17% fiber and 114,38 CRS energy cane is the one that provides the highest revenue for the company through the ethanol (1G + 2G) and electricity sales, using 70% of BCS for the production of E2G and 30% to produce electricity. In this scenario, it may achieve 75.22% more than the current production revenue.
Palavras-chave: Cana energia
Etanol de segunda geração
Biomassa
Energia elétrica
energy cane
second generation ethanol
biomass
bioelectricity
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Universidade Federal de Alagoas
Sigla da Instituição: UFAL
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Energia da Biomassa
Citação: MARINHO, Norma Suely Acioli. Produção de etanol de primeira e segunda geração e de eletricidade com cana-de-açúcar e cana-energia. 2017. 52 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Energia da Biomassa) - Centro de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Energia da Biomassa, Universidade Federal de Alagoas, Rio Largo, 2017.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/2211
Data do documento: 20-Jun-2017
Aparece nas coleções:CECA - Centro de Ciências Agrárias

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Produção de etanol de primeira e segunda geração e de eletricidade com cana-de-açúcar e cana-energia.pdf921,28 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.