Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/2138
metadata.dc.type: Tese
Title: A organização prosódica do yaathe, a língua do povo fulni-ô
Other Titles: The prosodic organization of yaathe, the language of fulni-ô people
metadata.dc.creator: Silva, Fábia Pereira da
metadata.dc.contributor.advisor1: Costa, Januacele Francisca da
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Lima, Stella Virginia Telles de Araujo Pereira
metadata.dc.contributor.referee1: Paula, Aldir Santos de
metadata.dc.contributor.referee2: Oliveira Jr, Miguel
metadata.dc.contributor.referee3: Oliveira, Maria das Dores de
metadata.dc.description.resumo: Esta tese investiga aspectos prosódicos do Yaathe, uma língua indígena brasileira, com o objetivo de definir e delimitar as suas unidades prosódicas, de acordo com uma hierarquia já proposta. Desse modo, embora a palavra fonológica seja ainda o aspecto tratado mais extensivamente nesta Tese, as demais unidades também foram analisadas, o que resultou em uma descrição da organização prosódica da língua. Os dados primários utilizados para a análise e a formulação de hipóteses são oriundos do banco de dados do Projeto Documentação da Língua Indígena Brasileira Yaathe (Fulni-ô) e foram coletados entre 2011 e 2013, respeitando-se todas as normas propostas por bancos de dados internacionais. Para testarmos as hipóteses levantadas pela análise, fizemos também coleta de dados elicitados. Como aporte teórico utilizamos principalmente o modelo da Fonologia Prosódica, conforme proposto por Nespor e Vogel (1986), que é uma teoria de organização do enunciado em unidades fonológicas organizadas hierarquicamente e concebe a fala como sendo representada por um sistema em que cada constituinte da hierarquia atua como contexto para a aplicação de regras e de processos fonológicos específicos. A tese encontra-se organizada em quatro seções: seção 1, na qual apresentamos um esboço da Fonologia e da Gramática da língua, considerando trabalhos preexistentes, tais como, principalmente, Costa (1999), Cabral (2009) e Silva (2011); seção 2, na qual delimitamos o constituinte prosódico pé métrico, a fim de definirmos o acento em Yaathe, descrevendo o modo como as unidades sílabas estão organizadas para formação do pé métrico, observando a proeminência acentual no léxico. Analisamos as classes verbo e nome, considerando que as demais palavras da língua, de modo geral, comportam-se, em termos prosódicos, ora como verbos ora como nomes.; seção 3, na qual definimos especificamente a palavra fonológica em Yaathe, observando alguns critérios que permitem a definição de palavra fonológica em uma língua, especificamente a pausa, o acento e processos fonológicos; e seção 4, na qual tratamos das unidades superiores à palavra fonológica em termos de hierarquia prosódica: o sintagma fonológico, o sintagma entonacional e o enunciado fonológico, descrevendo de que maneira se organizam essas unidades. Para a delimitação do sintagma fonológico utilizamos principalmente a pausa (ocorrência ou não ocorrência), o acento e processos fonológicos, tais como alongamento compensatório, fusão de vogais e queda de vogais. A princípio, delimitamos a unidade sintática sintagma e os sintagmas analisados foram o sintagma nominal, o sintagma verbal e o sintagma posposicional. Tomamos como base para nossa análise as classes de palavras previamente propostas para o Yaathe por Costa (1999) e aplicamos os critérios selecionados a fim de estabelecer os limites de uma palavra fonológica na língua. Novamente, as duas classes maiores, nome e verbo, destacaram-se como merecedoras de descrição mais detalhada, uma vez que sua constituição, em termos gramaticais, revela-se mais complexa que as demais. Além disso, elas parecem ser as classes de palavras que são mais claramente definidas. Através da análise, nós propomos uma definição do padrão acentual da língua, uma separação de elementos que eram considerados parte de uma palavra gramatical em palavras fonológicas independentes, aspectos da organização das palavras em sintagmas fonológicos e algumas evidências sobre a existência das unidades de nível mais alto: o sintagma entonacional e o enunciado fonológico. Teórica e metodologicamente, esta investigação também nos permitiu fazer algumas reflexões que estão apresentadas nas considerações finais.
Abstract: This thesis presents an analysis of the prosodic hierarchy in Yaathe, a Brazilian indigenous language, aiming at defining and delimiting its prosodic units. The analysis is based on a previously proposed theoretical approach. While the phonological word is discussed in much more details here, the other units were also described and analyzed, resulting in a full description of prosodic organization of the language language. The primary data used for analysis and formulation of hypotheses come from the database Brazilian Indigenous Language Documentation Project Yaathe (Fulni-ô). These data were collected between 2011 and 2013, respecting all standards proposed by international databases. As a theoretical support, we lean on Prosodical Phonology, proposed by Nespor and Vogel (1986), which is a theory of organization of the utterance into phonological units, hierarchically arranged. This model conceives speech as represented by a system in which each constituent of the hierarchy acts as context to application of rules and specific phonological processes. The work is organized in four sections: section 1, in which we present an outline of the phonology and grammar of the language, considering the pre-existing works, mainly Costa (1999), Cabral (2009) and Silva (2011); section 2, in which we delimit the prosodic constituent metrical foot in order to define the accent on Yaathe, describing how syllabic units are arranged to form metrical feet, watching the accentual prominence in the lexicon. We analyze the verb and name classes, once the other language words, generally behave in prosodic terms, sometimes as verbs or as names; section 3, in which we specifically define the phonological word in that language, noting some criteria that can allow the definition of phonological word in one language, specifically pause, accent and phonological processes; and section 4, in which we treat the units above the phonological word in terms of prosodical hierarchy: the phonological phrase, the intonation phrase and phonological utterance, describing some aspects of these units. To define the phonological phrase mostly used the break (whether or not), the accent and phonological processes such as compensatory stretching, melting and falling vowels vowels. To define the phonological phrase, we used the criteria break (whether or not), accent and phonological processes such as compensatory lengthening, merge and drop of vowels. At first, we delimited syntactic phrase unit. For that, we analyzed the following phrases: noun phrase, verb phrase and postpositional phrase. We take as the basis for our analysis of speech already defined in previous work (Costa, 1999) and applied the selected criteria to establish the boundaries of a phonological word in the language. Again, the two largest classes, noun and verb, stood out deserving a more detailed description, since its constituency in grammatical terms, it is more complex than the others, and appear to be the classes that allow themselves to be set more clearly. The main results were the definition of the stress pattern, the separation of elements that were considered part of a grammatical word into independent phonological word, organizational aspects of words in phonological phrases and some evidence of the existence of higher-level units, the phrase intonation and phonological utterance. Theoretically and methodologically, the investigation also allows us to make some reflections that are presented in the final considerations.
Keywords: Linguas indigenas - Brasil
Índios da América do Sul - Brasil - Línguas
Análise prosódica (Linguística)
Indian languages - Brazil
Indians of South America - Brazil - Languages
Prosodic analysis (Linguistics)
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Alagoas
metadata.dc.publisher.initials: UFAL
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística
Citation: SILVA, Fábia Pereira da. A organização prosódica do yaathe, a língua do povo fulni-ô. 2016. 189 f. Tese (Doutorado em Letras: Linguística) – Faculdade de Letras, Programa de Pós Graduação em Letras e Linguística, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2016.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/2138
Issue Date: 23-Feb-2016
Appears in Collections:Dissertações e Teses defendidas na UFAL - FALE

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
A organização prosódica do yaathe, a língua do povo fulni-ô.pdf8,23 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.