Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/1890
Tipo: Tese
Título: Potencial alelopático e estudo fitoquímico dos extratos aquosos e etanólicos de Canavalia ensiformis (L.) DC e Paspalum maritimumtrind
Título(s) alternativo(s): Allelopathic potential and phytochemical study of the aqueous and ethanolic extracts of Canavalia ensiformis (L.) DC and Paspalum maritimum Trind
Autor(es): Pereira, Juliana Campana
Primeiro Orientador: Souza, Renan Cantalice de
Primeiro Membro da Banca: Costa, João Gomes da
Segundo Membro da Banca: Ferreira, Vilma Marques
Terceiro Membro da Banca: Silva, José Vieira
Resumo: Existem plantas que possuem características alelopáticas, ou seja, capacidade de interferir na germinação de sementes e no desenvolvimento de outras plantas por meio de substâncias que são liberadas no ambiente. Algumas espécies daninhas podem ter um efeito alelopático sobre os sistemas de plantio através da liberação dos aleloquímicos pelas sementes, folhas, raízes ou resíduos vegetais, e assim, provocar alguma interferência na espécie vizinha. O presente trabalho teve por objetivo avaliar o potencial alelopático dos extratos aquoso e etanólico de Paspalum maritimum Trind. e Canavalia ensiformis (L.) DC., bem como realizar o estudo fitoquímico de P. maritimum e a identificação dos metabólitos secundários de C. ensiformis. Lactuca sativa, Digitaria insularis, Emilia coccinea e Portulaca oleracea foram utilizadas como espécies receptoras. Para avaliar o potencial alelopático, foram utilizados os extratos aquoso e etanólico da parte aérea e radicular de P. maritimum e apenas a parte aérea de C. ensiformis. Os efeitos potencialmente alelopáticos foram avaliados por meio de testes de germinação, crescimento inicial de plântulas, matéria seca e índice de velocidade de germinação. Foi realizada a análise fitoquímica do extrato de P. maritimum para a identificação dos grupos pertencentes dos metabólitos secundários; e para C. ensiformis foi utilizada a técnica da Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (HPLC) para identificação dos metabólitos secundários. Foram detectadas, na fração mais ativa da parte aérea de P. maritimum, a presença de taninos condensados, chalconas e auronas, flavononas, esteróides e saponinas. O extrato aquoso da parte radicular de Paspalum maritimum não possui efeito alelopático, porém o extrato aquoso da parte aérea, e o etanólico, de ambas as partes da planta, causaram efeito alelopático nas espécies receptoras. A P. oleraceae é a espécie mais sensível aos efeitos alelopáticos do extrato aquoso de C. ensiformis. A parte aérea de C. ensiformis contém ácidos fenólicos (ácido clorogênico, ácido ferúlico, ácido cafeico), flavonóides (kaempferol, naringina e rutina) e ácidos carboxílicos (ácido cítrico, ácido malônico e ácido aspártico), podendo ser os responsáveis pela atividade alelopática dessa espécie.
Abstract: There are plants that have allelopathic characteristics, that is, the ability to interfere on seed germination and on development of other plants by substances that are released into the environment. Some weeds may have an allelopathic effect on planting systems through the release of allelochemicals by seeds, leaves, roots or plant residues, and thus cause some interference in the neighboring species. The present work aimed to evaluate the allelopathic potential of the aqueous and ethanolic extracts of Paspalum maritimum Trind. and Canavalia.ensiformis (L.) DC., as well as to perform the phytochemical study of P. maritimum and the secondary metabolites identification of C. ensiformis. The Lactuca sativa, Digitaria insularis, Emilia coccinea and Portulaca oleracea species were used as recipient species. To evaluate the allelopathic potential, the aqueous and ethanolic extract of the aerial and root part of the P. maritimum donor species and only the aerial part of C. ensiformis were carried out. Potential allelopathic effects were evaluated by germination tests, initial seedling growth, dry matter and germination speed index. For P. maritimum, a phytochemical analysis of the extract was performed to identify the groups belonging to the secondary metabolites; and for C. ensiformis the High Efficiency Liquid Chromatography (HPLC) technique was used to identify the secondary metabolites. The presence of condensed tannins, chalcones and aurones, flavonones, steroids and saponins were detected in the most active fraction of the P. maritimum aerial part. The aqueous extract of the root part of Paspalum maritimum has no allelopathic effect, but the aqueous extract of the aerial part, and the ethanolic of both parts of the plant, had an allelopathic effect on the recipient species. P. oleraceae is the species most sensitive to the allelopathic effects of the aqueous extract of C. ensiformis. The aerial part of C. ensiformis contains phenolic acids (chlorogenic acid, ferulic acid, caffeic acid), flavonoids (kaempferol, naringin and rutin) and carboxylic acids (citric acid, malonic acid and aspartic acid), they can responsible for the allelopathic activity of this species.
Palavras-chave: Alelopatia
Plantas daninhas
Paspalum maritimum
Canavalia ensiformis
Metabólitos secundários
allelopathy
secondary metabolites
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Universidade Federal de Alagoas
Sigla da Instituição: UFAL
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Proteção de Plantas
Citação: PEREIRA, Juliana Campana. Potencial alelopático e estudo fitoquímico dos extratos aquosos e etanólicos de Canavalia ensiformis (L.) DC e Paspalum maritimumtrind. 2017. 146 f. Tese (Doutorado em Proteção de Plantas) – Centro de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Proteção de Plantas, Universidade Federal de Alagoas, Rio Largo, 2017.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/1890
Data do documento: 5-Mai-2017
Aparece nas coleções:CECA - Centro de Ciências Agrárias



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.