Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/1707
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Políticas culturais e políticas de identidade em Alagoas: governo Ronaldo Lessa (1999-2006) e governo Teotônio Vilela (2007-2014)
Other Titles: Cultural politicies and pilocies of identuty in Alagoas: the administrations of Ronaldo Lessa (1999-2006) and Teotônio Vilela (2007-2014).
metadata.dc.creator: Magalhães, Luíz Fernando Barbosa Gomes
metadata.dc.contributor.advisor1: Alves, Elder Patrick Maia
metadata.dc.contributor.referee1: Bezerra, Edson José de Gouveia
metadata.dc.contributor.referee2: Rodrigues, Fernando de Jesus
metadata.dc.description.resumo: Este trabalho investiga as políticas culturais de identidade que foram conduzidas pelos órgãos de cultura do Estado de Alagoas em duas gestões: o Governo Ronaldo Lessa (1999-2006) e o Governo Teotônio Vilela Filho (2007-2014). Aborda o tema da identidade em sua indissociável relação com o “cultural” e com as narrativas de formação e orientação do Estado-nação no Brasil - conexões que orbitam, em sua maioria, na esfera das políticas culturais e que foram elaboradas através de um longo processo intergeracional, repleto de deslocamentos conceituais e lutas políticas. Nesse sentido, expõe os principais momentos em que, no decorrer do século XX, e no início do século XXI, a produção de políticas de identidade confluiu com a elaboração de políticas culturais e se materializam no âmbito estatal, destacando suas características essenciais, agentes e movimentos responsáveis por sua tessitura e as condições de possibilidade que permitiram suas respectivas articulações. Os desdobramentos alagoanos desse processo foram recolhidos a partir de pesquisas documentais e entrevistas com os agentes estatais que participaram ativamente da elaboração de políticas culturais no citado período. A partir dessa conjuntura, o texto apresenta as primeiras políticas de valorização da identidade que foram conduzidas no Governo Lessa, seus contornos folcloristas e o alheamento do setor cultural em face às vultosas políticas de identidade de valorização da afroalagoanidade que foram conduzidas por outros setores estatais. De modo semelhante, o texto delineia as transformações institucionais e os esforços de adaptação, conduzidos pela SECULT, para se alinhar aos moldes propostos pelo Ministério da Cultura em seu período de maior atividade – processo que conduz uma restrita assimilação do repertório discursivo UNESCO, proporciona um impulso de profissionalização no setor, mas que converte a Secretaria em uma espécie de satélite executor local das políticas culturais prescritas pelo MinC.
Abstract: This study investigates the cultural policies of identity that were conducted by the culture public agencies of the State of Alagoas in two administrations: the Ronaldo Lessa Government (1999-2006) and the Teotônio Vilela Filho Government (2007-2014). It addresses the issue of identity in its inseparable relationship with the "cultural" and narratives of formation and orientation of the nation-state in Brazil - connections that mostly orbit in the sphere of cultural policies and which have been elaborated through a long Intergenerational process, full of conceptual displacements and political struggles. In this sense, it exposes the main moments in which, in the course of the 20th century, and at the beginning of the 21st century, the production of identity politics came together with the elaboration of cultural policies and materialized at the state level, highlighting their essential characteristics, agents and Movements responsible for their texture and the conditions of possibility that allowed their respective articulations. The Alagoan developments of this process were gathered from documentary research and interviews with state agents who participated actively in the elaboration of cultural policies in the mentioned period. From this juncture, the text presents the first policies of valorization of the identity that were conducted in the Lessa Government, its folkloristic outlines and the alienation of the cultural sector in the face of the large identity politics of valorization of the afroalagoanidade that were conducted by other state sectors. Similarly, the text outlines the institutional transformations and adaptation efforts conducted by SECULT to conform to the molds proposed by the Ministry of Culture in its most active period - a process that leads to a restricted assimilation of the UNESCO discourse repertoire, Professionalism in the sector, but that converts the Secretariat into a kind of local executor satellite of the cultural policies prescribed by the MinC.
Keywords: cultural – Alagoas, 1999-2014
Identidade cultural - Políticas públicas – Alagoas
Cultura – Alagoas
Cultural policies
Identitiy policies
State
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Alagoas
metadata.dc.publisher.initials: UFAL
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Sociologia
Citation: Magalhães, Luíz Fernando Barbosa Gomes. Políticas culturais e políticas de identidade em Alagoas: governo Ronaldo Lessa (1999-2006) e governo Teotônio Vilela (2007-2014). 2017. 218 f. Dissertação (Mestrado em Sociologia) - Instituto de Ciências Sociais, Programa de Pós Graduação em Sociologia, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2017.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/1707
Issue Date: 29-Mar-2017
Appears in Collections:Dissertações e Teses defendidas na UFAL - ICS



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.