Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/1259
metadata.dc.type: Dissertação
Title: As mídias e os modos de ser criança e se relacionar com a infância na contemporaneidade
Other Titles: Media and modes of being a child and relating to chilhoods in contemporaneity
metadata.dc.creator: Toia, Patrícia Vieira de Souza
metadata.dc.contributor.advisor1: Hüning, Simone Maria
metadata.dc.contributor.referee1: Guareschi, Neuza Maria de Fátima
metadata.dc.contributor.referee2: Oliveira, Adélia Augusta Souto de
metadata.dc.description.resumo: Esta dissertação trata dos discursos da mídia sobre os modos de ser criança e se relacionar com a infância. Faz-se uma análise desses modos de existência a partir dos discursos que circulam em diferentes veículos midiáticos: nas revistas impressas Crescer, Pais & Filhos e Veja, e na programação das emissoras de canal aberto Globo e Record. Fundamentado teórica e metodologicamente nos trabalhos foucaultianos, o estudo discute e utiliza as noções de “modos de subjetivação” e “governamentalidade”, buscando analisar as estratégias em funcionamento nas mídias que possibilitam a constituição dos modos hegemônicos de ser e se relacionar com a infância a partir de enunciados de consumo e saber; identificar o que se constitui como objeto de consumo e saber para as crianças; e problematizar o caráter normalizador dessas práticas pela análise dos “modelos” de infância e das crianças por eles produzidos. Para tanto, foi realizado um estudo a respeito da construção histórica das noções dos modos de ser criança e de se relacionar com a infância. Em seguida, foi feita uma análise das estratégias midiáticas em funcionamento nos materiais, evidenciando o modo como tais modelos são construídos a partir de um conjunto de normas e práticas enredadas em jogos de forças de poderes e saberes. E por fim, interrogamos, a partir de um estudo genealógico, as práticas de saber-poder-subjetivação nos materiais midiáticos, objetivando dar visibilidade para as descontinuidades desses modos de existência na contemporaneidade a partir dos vetores de consumo e saber. Com isso, observou-se o dispositivo midiático como um dos integrantes que conjugam os discursos modeladores de um regime de normas, as quais nos falam de uma infância como uma fase de passagem para o mundo adulto, de incompletude, mas ao mesmo tempo, apresentam as crianças como competentes, autônomas e capazes, aproximando-as de habilidades que caracterizariam o que tradicionalmente se define como o universo adulto, particularmente em relação às tecnologias e as práticas de consumo.
Abstract: This dissertation addresses the media discourses on the several ways of being a child and relating with one's childhood. An analysis of these modes of existence is carried out from the discourses conveyed in different media vehicles: in print magazines such as "Crescer", "Pais & Filhos" and "Veja", and TV broadcasting programmes on open channels such as "Globo" and "Record". Based on the theoretical and methodological work of Foucault, this study discusses and utilizes the notions of modes of subjectivation and "governmentality", aiming to analyze the strategies at work in media that allow the creation of hegemonic ways of being and relating to one's childhood through statements of consumption and knowledge; it also identifies what is constituted as an object of consumption and knowledge for children, and discusses the nature of these normalizing practices by analyzing the "models" of childhood and children produced by them. Therefore, a study was conducted regarding the historical construction of the different notions of being a child and the different ways of relating to one's childhood. Then, an analysis of the ongoing media strategies in the materials was carried out, revealing the way through with such models are built from a set of standards and practices entangled in strength games of power and knowledge. Finally, we question – from a genealogical study – the practices of knowledge-power-subjectivation in media materials, aiming to give visibility to the discontinuities of these modes of existence in the contemporary world through the vectors of consumption and knowledge. With that, the dispositif of media was considered as one of the agents that combine discourse modelers from a system of rules, which tell us about a notion of childhood as a phase transition into the adult's world, as incompleteness, however, at the same time, they present children as competent, autonomous and able, projecting on them skills that characterize what is traditionally defined as the adult world, particularly in relation to technology and consumption practices.
Keywords: Mídia
Modos de subjetivação
Infância
Crianças - consumo
Crianças - saber
Modes of subjectivation
Media
Children
Childhoods
Consumption
Knowledge
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Alagoas
metadata.dc.publisher.initials: UFAL
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Citation: TOIA, Patrícia Vieira de Souza. As mídias e os modos de ser criança e se relacionar com a infância na contemporaneidade. 2013. 131 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Instituto de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2013.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/1259
Issue Date: 23-Apr-2013
Appears in Collections:Dissertações e Teses defendidas na UFAL - IP



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.