00 CAMPUS ARISTÓTELES CALAZANS SIMÕES (CAMPUS A. C. SIMÕES) IQB - Instituto de Química e Biotecnologia Dissertações e Teses defendidas na UFAL - IQB
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufal.br/jspui/handle/riufal/2109
Tipo: Tese
Título: Diferença da caracterização tecidual ultrassonográfica (CATUS) comparada com a ultrassonografia modo B na hiperplasia miointimal em aorta de coelhos induzidos com aterosclerose
Título(s) alternativo(s): Difference between ultrasonographic tissue characterization (CATUS) and B-mode ultrasonography in myointimal hyperplasia in the aorta rabbits with induced atherosclerosis - qualitative study
Autor(es): Buarque, Ticiana Leal Leite (Ticiana Leal e Leite)
Primeiro Orientador: Pitta, Guilherme Benjamin Brandão
metadata.dc.contributor.referee1: Ramalho Neto, Cícero Eduardo
metadata.dc.contributor.referee2: Salgueiro, Cristiane Clemente de Mello
metadata.dc.contributor.referee3: Galdino, Fabiane Caxico de Abreu
metadata.dc.contributor.referee4: Silva, Márcia Vanusa da
Resumo: Contexto: O espessamento miointimal é uma alteração vascular precoce, que precede a placa ateromatosa. Tal espessamento corresponde a um estágio inicial da aterosclerose, que pode ser visualizado por meio da ultrassonografia modo B; tendo este espessamento valor prognóstico bem demostrado como preditor de eventos vasculares futuros. O ultrassom em escala de cinza foi utilizado, até recentemente, como método não invasivo padrão para identificar e discriminar a composição da placa aterosclerótica. Uma abordagem inovadora da análise dos sinais de radiofrequência emitidos pelo ultrassom modo B, tornou possível o desenvolvimento de uma técnica ultrassonográfica em cores denominada caracterização tecidual ultrassonográfica (CATUS), esta é promissora na detecção de placas ateroscleróticas vulneráveis e na avaliação da sua história natural; logo, estudos prospectivos utilizando as análises fornecidas por esse instrumento podem corroborar na distinção de placas susceptíveis à ruptura e, como consequência auxiliar na prevenção de eventos cardiovasculares. Objetivo: Determinar a diferença da caracterização tecidual ultrassonográfica (CATUS) comparada à ultrassonografia modo B na hiperplasia miointimal. Hipótese: Existe diferença na caracterização tecidual ultrassonográfica comparada à ultrassonografia modo B na hiperplasia miointimal. Tipo de estudo: Estudo experimental, transversal e comparativo. Amostra: A amostra foi probabilística, por conveniência, em 10 aortas de coelhos albinos do gênero Oryctolagus cuniculus, pertencendo à raça Nova Zelândia. Variável: A diferença da caracterização tecidual ultrassonográfica (CATUS) comparada ao ultrassom modo B na hiperplasia miointimal.
Abstract: Context: miointimal thickening is a early vascular changes, above the sign ateromatosa. Such thickening corresponds to an early stage of atherosclerosis, which can be viewed through the B mode ultrasound; having this thickening prognostic value well demonstrated as a predictor of future vascular events. The grayscale ultrasound was used until recently as a non-invasive method pattern to identify and discriminate the composition of atherosclerotic plaque. An innovative approach of analysis of radio signals emitted by B-mode ultrasound, made possible the development of an ultrasound technique called color ultrasound tissue characterization (CATUS), this is promising in atherosclerotic vulnerable plaque detection and evaluation of his natural history; soon, prospective studies using the analysis provided by this instrument can corroborate the distinction of boards susceptible to rupture and, consequently assist in prevention of cardiovascular events. Objective: To determine the difference of ultrasound tissue characterization (CATUS) compared to B-mode ultrasonography in myointimal hyperplasia. Hypothesis: There is difference in ultrasound tissue characterization compared to B-mode ultrasonography in myointimal hyperplasia. Type of study: experimental, cross-sectional comparative study. Sample: The sample was probabilistic, for convenience, in aortas of 10 albino rabbits of the genus Oryctolagus cuniculus, belonging to New Zeland. Variable: The difference of ultrasound tissue characterization (CATUS) compared to B-mode ultrasound in myointimal hyperplasia.
Palavras-chave: Ultrasonografia
Aterosclerose - Prevenção
Hiperplasia miointimal
Ultrasonography
Atherosclerosis - Prevention
Myointimal hyperplasia
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BIOQUIMICA
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Universidade Federal de Alagoas
Sigla da Instituição: UFAL
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em RENOBIO – Rede Nordeste de Biotecnologia
Citação: BUARQUE, Ticiana Leal Leite. Diferença da caracterização tecidual ultrassonográfica (catus) comparada com a ultrassonografia modo B na hiperplasia miointimal em aorta de coelhos induzidos com aterosclerose. 2014. 41 f. Tese (Doutorado na Rede Nordeste de Biotecnologia) - Instituto de Química e Biotecnologia, Programa de Pós-Graduação Rede Nordeste de Biotecnologia, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2014.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/2109
Data do documento: 13-fev-2014
Aparece nas coleções:Dissertações e Teses defendidas na UFAL - IQB



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.