00 CAMPUS ARISTÓTELES CALAZANS SIMÕES (CAMPUS A. C. SIMÕES) EENF - ESCOLA DE ENFERMAGEM TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO - EENF Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) - Graduação - ENFERMAGEM - EENF
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufal.br/jspui/handle/riufal/6318
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Título: Qualidade do sono e cronotipo como fatores prognósticos na recuperação neurológica de pacientes com Acidente Vascular Cerebral
Autor(es): Malta, Guilherme Oliveira de Albuquerque
Primeiro Orientador: Silva, Adriana Ximenes da
metadata.dc.contributor.referee1: Rocha , Lanni Sarmento da
metadata.dc.contributor.referee2: Costa, Christefany Régia Braz
Resumo: O acidente vascular cerebral (AVC) é considerado uma síndrome neurológica com alta incidência e prevalência no mundo. Originada por uma disfunção na circulação encefálica, a qual altera sua dinâmica e gera sintomatologias diversas, representa a principal causa de sequelas neurológicas. Existem inúmeros fatores de risco que contribuem para o desenvolvimento do AVC, dentre eles, a hipertensão arterial, diabetes, dislipidemias e a idade avançada. Porém, estudos recentes têm demonstrado que a qualidade do sono tem uma estreita relação com a incidência de AVC e seu prognóstico. O presente trabalho buscou avaliar a qualidade do sono e o cronotipo em pacientes acometidos por acidente vascular cerebral isquêmico, submetidos ou não a tratamento trombolítico. Para isto, 35 pacientes que sofreram AVC, atendidos na Unidade de AVC do Hospital Geral do Estado, foram avaliados pelo Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh (IQSP) e Questionário de Cronotipo de Munique (MCTQ), afim de determinar a qualidade do sono e o cronotipo, respectivamente. A gravidade do AVC foi avaliada através da escala clínica padrão National Institutes of Health Stroke Scale (NIHSS) e Escala de Rankin modificada (mRANKIN) em dois momentos, admissão e alta hospitalar. Os resultados demonstram que o NIHSS e a mRANKIN foram significativamente reduzidos na alta quando comparados à admissão. A aplicação do IQSP mostrou que 22 (62,9%) pacientes com AVC apresentaram uma qualidade de sono ruim e 13 (37,1%) pacientes apresentaram indicativo de distúrbio do sono. Houve uma correlação negativa fraca, porém significativa, entre o valor global de IQSP e as idades dos pacientes. Entre os 35 pacientes, 21 deles (60%) foram classificados como cronotipo matutino, 7 pacientes (20%) como cronotipo vespertino e 7 pacientes (20%) como cronotipo intermediário. Houve uma diferença significativa com correlação positiva entre o MCTQ e a escala de mRANKIN no momento da alta. Dessa forma, pode-se concluir que a qualidade do sono e o cronotipo dos pacientes afetam o grau de severidade e servir como fatores prognósticos na recuperação neurológica de pacientes com AVCi.
Abstract: Stroke is considered a neurological syndrome, with high incidence and prevalence worldwide. Originated by a dysfunction in the brain circulation, which alters its dynamics generating diverse symptoms, and represents the main cause of neurological sequelae. Many risk factors contribute to the development of stroke, including hypertension, diabetes, dyslipidemia, and advanced age. However, recent studies have shown that sleep quality is closely related to the incidence of stroke and its prognosis. The present study sought to evaluate sleep quality and chronotype in patients with ischemic stroke, whether or not submitted to thrombolytic treatment. To this end, 35 stroke patients treated at the Stroke Unit of the State General Hospital were evaluated by the Pittsburgh Sleep Quality Index (PSQI) and the Munich Chronotype Questionnaire (MCTQ) to determine sleep quality and the chronotype respectively. Stroke severity was assessed using the National Institutes of Health Stroke Scale (NIHSS) standard clinical scale and Modified Rankin Scale (mRANKIN) at two moments, admission and hospital discharge. Results show that NIHSS and mRANKIN were significantly reduced at discharge compared to admission. The application of the PSQI showed that 22 (62.9%) stroke patients had poor sleep quality and 13 (37.1%) patients had indicative of sleep disturbance. There was a weak but significant negative correlation between the overall PSQI value and the age of the patients. Among the 35 patients, 21 of them (60%) were classified as morning chronotype, 7 patients (20%) as afternoon chronotype and 7 patients (20%) as an intermediate chronotype. There was a significant difference with a positive correlation between MCTQ and mRANKIN scale at discharge. Thus, it can be concluded that the quality of sleep and the chronotype of patients affect the degree of severity and serve as prognostic factors in the neurological recovery of stroke patients.
Palavras-chave: Acidente Vascular Cerebral
Sono
Cronotipo
Índice de Qualidade do Sono de Pittsburgh (IQSP).
Questionário de Cronotipo de Munique (MCTQ)
Stroke
Sleep
Chronotype
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEM
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Universidade Federal de Alagoas
Sigla da Instituição: UFAL
metadata.dc.publisher.department: Curso de Enfermagem
Citação: MALTA, Guilherme Oliveira de Albuquerque. Qualidade do sono e cronotipo como fatores prognósticos na recuperação neurológica de pacientes com Acidente Vascular Cerebral. 2019. 72 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em enfermagem) - Escola de Enfermagem, Curso de Enfermagem, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2019.
Tipo de Acesso: Acesso Embargado
URI: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/6318
Data do documento: 17-dez-2019
Aparece nas coleções:Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) - Graduação - ENFERMAGEM - EENF



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.