00 CAMPUS ARISTÓTELES CALAZANS SIMÕES (CAMPUS A. C. SIMÕES) EENF - ESCOLA DE ENFERMAGEM TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO - EENF Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) - Graduação - ENFERMAGEM - EENF
Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufal.br/jspui/handle/riufal/5212
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Título: Trabalho de parto prematuro: fatores de risco maternos e condições clínicas associadas
Título(s) alternativo(s): Premature Labor: Maternal Risk Factors And Associated Clinical Conditions
Autor(es): Alves, Isabela Soares Gomes
Primeiro Orientador: Sanches, Maria Elisângela Torres de Lima
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Vieira, Maraysa Jéssyca de Oliveira
metadata.dc.contributor.referee1: Silva, Jovânia Marques de Oliveira e
metadata.dc.contributor.referee2: Santos, Amuzza Aylla Pereira dos
Resumo: O Trabalho de Parto Prematuro (TPP) é uma importante intercorrência obstétrica que acomete de 5 a 10% das gestações e, apesar de novos tratamentos e estratégias de prevenção, sua incidência não tem diminuído nos últimos anos. Este estudo objetivou relacionar os fatores de riscos e os agravos/intercorrências que desencadeiam o trabalho de parto prematuro. Trata-se de estudo descritivo de abordagem quantitativa, realizado através de análise documental (prontuário e cartão de gestante) e entrevista guiada por questionário semiestruturado. A população estudada compreendeu as gestantes com diagnóstico de TPP internadas na maternidade do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes no período de Junho a Setembro de 2018. No total, foram entrevistadas 40 mulheres nesse período. A pesquisa identificou que das 40 (100%), 21 (52,5%) tinham de 20 a 34 anos. Quando questionadas sobre a paridade, 24 (60%) eram multigestas. A prematuridade anterior é um fator de risco muito relevante, 16 (40%) tinham histórico obstétrico de prematuridade. Em relação à idade gestacional, 10 (25%) mulheres estavam entre 22 a 27 semanas de gestação. Dos casos que apresentaram alguma condição clínica associada ao diagnóstico de TPP, a ITU foi a intercorrência mais incidente, correspondendo a 27 (65%) dos casos. Através desse estudo, foi possível constatar os fatores de risco mais incidentes, que são: paridade, prematuridade prévia em multigestas e idade materna, sendo esta com a segunda maior incidência em gestantes com idade inferior a 19 anos. Associado a esses fatores, a intercorrência destacada foi a Infecção do Trato Urinário. A evidência do papel do enfermeiro na consulta de enfermagem no pré-natal foi o destaque dessa importância, pois são eles que aborda e orienta sobre questões de cuidados, a realização de exames, dentre outros procedimentos necessários pra um bom prénatal.
Abstract: Preterm labor is an important obstetric complication that affects 5 to 10% of pregnancies and, despite new treatments and prevention strategies, its incidence hás not diminished in recent years. Brazil occupies one of the highest rates of prematurity in the world, being among the 10 countries with the highest number of registered cases. This study aimed to relate the risk factors and the complications / complications that trigger premature labor. This is a descriptive study of a quantitative approach, performed through documentary analysis (card and pregnant card) and guided interview by semi-structured questionnaire. The study population comprised pregnant women diagnosed with preterm labor hospitalized at the maternity hospital of Professor Alberto Antunes University Hospital from June to September 2018. A total of 40 women were interviewed during this period. The research identified that of the 40 (100%), 21 (52.5%) were between 20 and 34 years old. When questioned about parity, 24 (60%) were multigested. Previous prematurity is a very relevant risk factor, 16 (40%) had obstetric history of prematurity. Regarding gestational age, 10 (25%) women were between 22 and 27 weeks of gestation, a significant injury due to the low survival rate of the neonates. Of the cases that presented some clinical condition associated with the diagnosis of PPT, UTI was the most incident intercurrent, corresponding to 27 (65%) of the cases. Through this study, it was possible to verify the most incident risk factors, which are: maternal age, previous prematurity, smoking. Associated with these factors, the outstanding intercurrence was Urinary Tract Infection, which occurred in a large part of the pregnant women. The evidence of the role of the nurse in the prenatal nursing consultation was the highlight of this importance, since it is they who attend the antenatal care during the prenatal care, and guide the issues of care with the newborn, the performance of examinations, among other procedures necessary for a good prenatal care.
Palavras-chave: Trabalho de parto prematuro
Enfermagem
Enfermagem obstétrica
Gestantes
Cuidado pré-natal
Preterm labor
nursing
obstetric nursing
pregnant
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEM
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Universidade Federal de Alagoas
Sigla da Instituição: UFAL
metadata.dc.publisher.department: Curso de Enfermagem
Citação: ALVES, Isabela Soares Gomes. Trabalho de parto prematuro: fatores de risco maternos e condições clínicas associadas. 2019. 57 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Enfermagem) – Escola de Enfermagem e Farmácia, Curso em Enfermagem, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2019.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/5212
Data do documento: 13-mar-2019
Aparece nas coleções:Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) - Graduação - ENFERMAGEM - EENF

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Trabalho de parto prematuro fatores de risco maternos e condições clínicas associadas.pdf6.16 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.