Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/924
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Avaliação da atividade antiinflamatória do extrato hexânico obtido a partir das cascas e das folhas de Clusia nemorosa Mey
Other Titles: Anti-inflamatory activity valuation of bark and leaf hexane extract of Clusia nemorosa Mey
metadata.dc.creator: Farias, José Alex Carvalho de
metadata.dc.contributor.advisor1: Barreto, Emiliano de Oliveira
metadata.dc.contributor.referee1: Henriques, Maria das Gracas Muller de Oliveira
metadata.dc.contributor.referee2: Conserva, Lucia Maria
metadata.dc.contributor.referee3: Smaniotto, Salete
metadata.dc.description.resumo: Clusia nemorosa, conhecida popularmente como pororoca , é empregada na medicina popular como antiinflamatório e analgésico, porém não há registros científicos que confirmem esta observação. Assim, motivados por esta informação, no presente estudo avaliamos o efeito antiinflamatório do extrato hexânico obtido da casca e da folha de Clusia nemorosa utilizando diferentes modelos experimentais. No modelo de inflamação aguda induzida por carragenina, os extratos da casca e da folha foram capazes de inibir o acúmulo de neutrófilos na cavidade pleural de camundongos no tempo de 4 h. Além disso, ambos os extratos reduziram de maneira significativa os níveis de TNF-alfa no fluido pleural de animais estimulados com carragenina. Entretanto, in vitro apenas o extrato hexânico da folha foi capaz de demonstrar um efeito direto sobre estas células por inibir a quimiotaxia de neutrófilos humanos purificados estimulados por CXCL1. Esta inibição na motilidade celular parece não ser relacionada a eventos de morte, pois a análise realizada por citometria de fluxo revelou que a incubação dos neutrófilos humanos com os extratos não foi capaz de interferir com a viabilidade destas células. No modelo de inflamação alérgica, somente o extrato hexânico da casca suprimiu o recrutamento de eosinófilos para o espaço pleural após desafio antigênico em animais ativamente sensibilizados no tempo de 24 h. Análise da expressão gênica de proteínas relacionadas ao processo alérgico (IL-5 e CCL11) revelou que o extrato da casca também inibiu de maneira significativa a produção de RNA mensageiros para IL-5 e CCL11. No modelo de inflamação crônica com formação de granuloma induzido por implantes de algodão, observamos que o extrato hexânico da casca foi o que apresentou maior capacidade de inibição da formação do tecido granulomatoso. Assim, este conjunto de resultados sustenta o uso popular do extrato obtido de Clusia nemorosa, além de indicar que diferentes partes (casca e folha) desta planta podem torna-se uma potencial fonte de substâncias com propriedades antiinflamatórias.
Abstract: Clusia nemorosa, popularly known as "pororoca" is used in folk medicine as anti-inflammatory and analgesic. However, until the moment, do not has scientific records to confirm this observation. Thus, motivated by this information, in the present study we evaluated the anti-inflammatory effect of the hexane extract obtained from the bark and leaf of Clusia nemorosa using different experimental models. In the model of acute inflammation induced by carrageenan, the extract of the bark and leaf were able to inhibit the neutrophil accumulation in the pleural cavity after 4 h of stimulation. In addition, both extracts significantly reduced the levels of TNF-alpha in pleural fluid of animals stimulated with carrageenan. However, in the in vitro studies, only the hexane extract of the leaf was able to demonstrate a direct effect on these cells by inhibiting the chemotaxis of purified human neutrophils stimulated with CXCL1. This inhibition in the cell motility do not seems to be related to events of death, because the analysis by flow cytometry revealed that incubation of human neutrophils with the extracts was not able to interfere with the viability of these cells. In the model of allergic inflammation, only the hexane extract of the bark suppressed the recruitment of eosinophils into the pleural cavity 24 h after antigen challenge in actively sensitized animals. Analysis of gene expression of proteins associated with allergies (IL-5 and CCL11) showed that the bark extract also significantly inhibited the production of messenger RNA for IL-5 and CCL11. In the model of chronic inflammation with granuloma formation induced by cotton implants, we observed that the hexane extract of the bark showed the greatest ability to inhibit the formation of granulomatous tissue. Thus, this set of results supports the popular use of the extract obtained from Clusia nemorosa, and indicates that different parts (bark and leaf) of this plant can become a potential source of substances with antiinflammatory properties.
Keywords: Clusia nemorosa
Inflammation
Allergy
Clusia nemorosa
Inflamação
Alergia
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Alagoas
metadata.dc.publisher.initials: UFAL
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde
Citation: FARIAS, José Alex Carvalho de. Avaliação da atividade antiinflamatória do extrato hexânico obtido a partir das cascas e das folhas de Clusia nemorosa Mey. 2010. 68 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2010.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.ufal.br/handle/riufal/924
Issue Date: 26-Mar-2010
Appears in Collections:Dissertações e Teses defendidas na UFAL - ICBS



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.