Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/537
metadata.dc.type: Tese
Title: A natureza de AGR e suas implicações na ordem VS: um estudo comparativo entre o português brasileiro e o português europeu
metadata.dc.creator: Silva, Cláudia Roberta Tavares
metadata.dc.contributor.advisor1: Moura, Maria Denilda
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Costa, João Miguel Marques da
metadata.dc.contributor.referee1: Paula, Aldir Santos de
metadata.dc.contributor.referee2: Faria, Núbia Rabelo Bakker
metadata.dc.contributor.referee3: Cavalcante, Maria Auxiliadora da Silva
metadata.dc.description.resumo: Nesta tese realizo um estudo comparativo entre a gramática do português brasileiro (doravante PB) e a do português europeu (doravante PE) no que diz respeito à ordem dos constituintes, mais especificamente, do sujeito em relação ao verbo em frases declarativas finitas. Tem-se defendido que a ordem Verbo-Sujeito (VS) tem sido perdida na primeira língua em contextos (in)transitivos em virtude de uma mudança paramétrica na marcação do Parâmetro do Sujeito Nulo ocasionada pelo enfraquecimento de AGR, o que implica considerar que o PB está deixando de ser uma língua de sujeito nulo prototípica como o PE para tornar-se uma língua de sujeito não-nulo como o inglês. Nessa ordem, em contextos inacusativos, a concordância morfologicamente visível entre a flexão verbal e o DP pós-verbal, em geral, não é observada e, ainda, esse DP pode ser definido ou indefinido, ao contrário do que é proposto pela análise belletiana. Ademais, estudos têm assumido que a posição do sujeito em relação ao verbo decorre do fato de a sintaxe estar a serviço de requerimentos de ordem discursiva. Portanto, face a esses aspectos, os objetivos desta pesquisa são: a) desenvolver uma análise sobre a ordem VS em ambas as gramáticas, levando em conta as implicações da riqueza de AGR para a posição dos sujeitos; b) caracterizar essa riqueza , a partir da rediscussão de algumas propostas teóricas; c) apresentar contra-evidências à proposta de que a ordem dos constituintes codifica a estrutura informacional; d) explicar a possibilidade de concordância morfologicamente não-vísível entre o DP pós-verbal e a flexão verbal em contextos inacusativos e suas implicações para o tipo de mecanismo relacionado à atribuição de Caso nominativo e e) argumentar contra a universalidade do Efeito de Definitude sobre o DP pós-verbal. Para a realização desse estudo, a análise fundamenta-se no arcabouço teórico do Modelo de Princípios e Parâmetros e da Morfologia Distribuída, sendo as estruturas frasais resultados de dados de introspecção. No decorrer desta pesquisa, é plausível concluir que AGR rico que licencia e idendifica sujeitos nulos referenciais em línguas de sujeito nulo não tem a ver com AGR rico que motiva o movimento do verbo na sintaxe, e que sujeitos pré-verbais ocupam uma posição-A no PB e no PE, ao contrário do que é comumente proposto na literatura. De mais a mais, o comportamento diferenciado da ordem VS atestado entre essas línguas ganha suporte explicativo no tipo de output sintático gerado por cada gramática em particular e não em requerimentos de ordem discursiva. No que concerne à ordem em que não há visibilidade da concordância morfológica entre a flexão-verbal e o DP pós-verbal em contextos inacusativos, argumento que seja uma pseudo-ordem VS , não sendo atuante sobre esse DP o Efeito de Definitude.
Abstract: In this thesis I do a comparative study between the Brazilian Portuguese Grammar (henceforth BP) and European Portuguese Grammar (henceforth EP) concerning to the word order, more specifically, with respect to the subject order in relation to the verb in finite declarative phrases. One defends that Verb-Subject order (VS) has been lost in the first language in (in)transitive contexts due a parametric change in the marking of Null Subject Parameter caused by weakness of AGR, what implies to consider that BP is losing the characterization of a prototypical null subject language as the EP for become a non-prodrop subject language as English. In this order, in inaccusative contexts, the visible morphologically agreement between a verbal inflection and the post-verbal DP is generally not observed and this DP can also be definite or indefinite, unlike what is proposed by Belletti s approach. Futhermore, researches have assumed that the subject position with respect to the verb comes from the fact of the syntax be conditioned by discoursive constraints. Therefore, with respect to these aspects, the goals of this research are: a) to develop an analysis about VS order in both grammars, considering the implications of the AGR richness for the position of the subjects ; b) to characterize this richness from the rediscussion of some theoretical proposals; c) to show counter-evidences to the proposal of that the word order codifies the informational structure; d) to explain the possibility of the non-visible morphologically agreement between the post-verbal DP and the verbal inflection in inaccusative contexts and its implications for the type of mechanism concerned to the nominative Case assignment and e) to argue against the universality of the Definiteness Efect on the post-verbal DP. To develope this study, the analysis bases itself on Pricinciples and Parameters, and the Distributed Morphology frameworks. The sentence structures are results from introspection data. During this research, it was possible to conclude that rich AGR that licences and identifies referential null subjects in null subject languages has no correlation with rich AGR that causes the verb movement in the syntax, and that preverbal subjects occupy an A-position in BP and in EP, unlike what is generally proposed. Futhermore, the different behaviour of VS order observed among these languages receives explanatory support from the type of syntactic output generated by each grammar in particular but not from discoursive constraints. With respect to the order in which there is no visibility of morphological agreement between the verbalinflection and the post-verbal DP in inaccusative contexts, I argue that it is a pseudo- VS order, in which Definiteness Efect does not act on.
Keywords: VS Order, Null Subject Parameter, Inaccusativity
Verb Movement, Syntactic Outputs.
Ordem VS
Parâmetro do Sujeito Nulo
Inacusatividade
Movimento do Verbo
Outputs Sintáticos
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Alagoas
metadata.dc.publisher.initials: UFAL
metadata.dc.publisher.department: Linguística; Literatura Brasileira
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística
Citation: SILVA, Cláudia Roberta Tavares. A natureza de AGR e suas implicações na ordem VS: um estudo comparativo entre o português brasileiro e o português europeu. 2004. 618 f. Tese (Doutorado em Linguística; Literatura Brasileira) - Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2004.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.ufal.br/handle/riufal/537
Issue Date: 15-Dec-2004
Appears in Collections:Dissertações e Teses defendidas na UFAL - FALE

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ClaudiaRobertaTavaresSilva.pdf1.47 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.