Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/431
metadata.dc.type: Dissertação
Title: De sujeito(s) ao diretório: uma contribuição discursiva ao estudo da língua e identidade nacional
Other Titles: From Subject(s) to Directory: a discursive contribution to the national language and identity.
metadata.dc.creator: Araújo, Anne Francialy da Costa
metadata.dc.contributor.advisor1: Magalhães, Belmira Rita da Costa
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Dias, Luiz Francisco
metadata.dc.contributor.referee1: Mariani, Bethania Sampaio Corrêa
metadata.dc.contributor.referee2: Amaral, Maria Virgínia Borges
metadata.dc.contributor.referee3: Cavalcante, Maria do Socorro Aguiar de Oliveira
metadata.dc.description.resumo: Com este estudo buscamos contribuir para as reflexões discursivas acerca da constituição da língua e identidade nacional. Para isso, tomamos a interpretação (ORLANDI, 1996) do Diretório dos Índios e de suas inscrições na História das idéias lingüísticas do Brasil como motor para pensar os conceitos de língua (nacional e materna), idioma, identificação, identidade e sujeito. Fundamo-nos, com esse intento, na teoria da Análise do Discurso representada, entre outros, por Pêcheux (2002; 1999; 1997a) e Orlandi (2002a; 2002b; 2001c; 1996), e nos trabalhos de Mariani (2004; 2001;1997) sobre a Colonização, o Diretório dos Índios e as Academias Literárias do Século XVIII. A pesquisa, de natureza documental e bibliográfica, com o suporte das lições advindas de diversos campos do saber, interpreta o Diretório como um acontecimento (PÊCHEUX, 2002) discursivo, indicando que ele, inscrito em nossa memória discursiva, é base para a constituição de identificações do sujeito falante da Língua Portuguesa que se realiza no Brasil. A partir da discussão de efeitos da colonização brasileira, bem como da intervenção do Diretório, defendemos que pelo acontecimento lingüístico que marca nossa constituição como brasileiros na Língua Portuguesa, esta última impõe-se no lugar do Um, interditando a possibilidade de a nação se formar em Uma língua nacional que fosse não uma ilusão de unidade (idioma oficial), mas um efeito do simbólico que possibilita Uma língua materna/paterna. Além disso, foi-nos possível indicar: a) a possibilidade de o trabalho com o discurso se guiar pela reflexão sobre os efeitos de identificação do sujeito à memória discursiva; b) a identificação como o processo constitutivo da interpretação; c) a interpretação de um discurso como um efeito de identificação segue um rumo determinado pelas memórias institucionalizada e constitutiva, mas também é, ao mesmo tempo, afetada pela possibilidade de momentos de interpretação dependentes do jogo da língua na história; d) a identificação como uma forma de acesso ao sujeito, ao jogo da língua na história e aos efeitos do inconsciente; e) o sujeito, constituído pela linguagem, por identificação, tem momentos de interpretação diferentes; f) a identidade exige, para se caracterizar, uma consciência, a qual, em um movimento pendular entre o exterior (Outro) e o interior (eu), caracterize este último como um ser único, semelhante a outros e diferente de Outro. Mas o que, nesse processo, move a eleição de um Outro é da ordem do inconsciente e faz parte do processo de identificação; g) a partir da memória discursiva os sujeitos, por identificação, constituem identidades. O trabalho aponta, nesse sentido, como inscrições que o Diretório autoriza na memória e que servem como traços para nossa identidade nacional, seqüências discursivas que: a) indicam um tratamento diferenciado que deve ser dado aos índios, considerados incapazes de se dirigirem sozinhos; b) autorizam o recalque e/ou negação da cultura indígena; c) autorizam a idéia de uma supremacia dependente da cor da pele; d) autorizam a assunção da Doutrina Cristã Católica como base para a sociedade que se constituía. A análise indicou imbricadas relações entre os conceitos de identidade, identificação e sujeito as quais remetem a novos estudos.
Abstract: With this study we aim at contributing to the discursive reflections on the national language and identity constitution. In order to reach this purpose, we based our study upon the interpretation (ORLANDI, 1996) of the Indians Directory as well as their inscriptions in the History of linguistic ideas in Brazil as a motive to think about the language concepts (national and mother), idiom, identification, identity and subject. We had the theory of Discourse Analysis as a base to reach our aim, represented, amongst others, by Pêcheux (2002; 1999; 1997a) and Orlandi (2002a; 2002b; 2001c; 1996) and also having the works of Mariani (2004; 2001; 1997) about the Colonization, the Indians Directory and the XVIII Century Literary Academics as fundamental principles. This documental and bibliographic research with the support of the lessons proceeding from a variety of knowledge fields interprets the Directory as a discursive event (PÊCHEUX, 2002), indicating that it, once registered in our discursive memory, is a base for the constitution of the Portuguese Language speaker subject identifications which happens in Brazil. From the discussions of Brazilian colonization effects, as well as from the Directory intervention we defend that due to the linguistic event that is a remark in our constitution as Brazilian people in Portuguese Language, this language imposes itself in the One place, restraining the possibility of a nation be formed in One national language, not an illusion of uniformity (official idiom), but an effect of the symbolic which enables a mother/father tongue. Moreover, it was possible for us to indicate: a) the possibility of the discourse work be guided by the reflection on the subject identification effects to the discursive memory; b) the identification as the constitutive process of interpretation; c) the discourse interpretation as an identification effect follows a way determined by the institutional and constitutive memories, but it is also, at the same time, affected by the possibility of interpretation moments dependent on the language game in history; d) the identification as an access way to the subject, to the language game in history and to the effects of unconscious; e) the subject, determined by the language, based on identification has different moments of interpretation ; f) the identity demands, in order to be characterized, an awareness which in a pendulous movement between the external (Other) and the internal (I) characterizes this last one as a unique being, similar to others and different from the Other. However, what moves the election of an Other in this process comes from the order of the unconscious and is part of the identification process; g) from the discursive memory the subjects, by identification, establish identities. This work brings forward, in this base how inscriptions that the Directory authorizes in the memory and that are considered as signs for our national identity, discursive sequences that: a) indicate a distinguished treatment which must be given to the Indians, considered inapt to be run alone; b) authorize the repression and/or the negation of indigenous culture; c) authorize the idea of a supremacy dependent on the colour of skin; d) authorize the assumption of Catholic Christian Doctrine as a base for the society which was in constitution. The analysis indicated imbricated relations among the concepts of identity, identification and subject which forward to new studies.
Keywords: Indians Directory
Discourse
Language
Identity
Subject.
Diretório dos Índios
Discurso
Língua
Identidade
Sujeito.
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Alagoas
metadata.dc.publisher.initials: UFAL
metadata.dc.publisher.department: Linguística; Literatura Brasileira
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística
Citation: ARAÚJO, Anne Francialy da Costa. From Subject(s) to Directory: a discursive contribution to the national language and identity.. 2006. 197 f. Dissertação (Mestrado em Linguística; Literatura Brasileira) - Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2006.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.ufal.br/handle/riufal/431
Issue Date: 27-Mar-2006
Appears in Collections:FALE - Faculdade de Letras

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AnneFrancialydaCostaAraujo.pdf552.96 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.