Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/1172
Tipo: Dissertação
Título: Vivência de acolhimento por mulheres vítimas de estupro que buscam os serviços de saúde
Título(s) alternativo(s): Host experience by female rape victims in search of healthcare services
Autor(es): Barros, Luciana de Amorim
Primeiro Orientador: Albuquerque, Maria Cicera dos Santos de
Primeiro Membro da Banca: Gomes, Nadirlene Pereira
Segundo Membro da Banca: Riscado, Jorge de Souza
Resumo: O presente estudo tem como objeto o acolhimento à mulher vítima de estupro nos serviços de saúde. A violência contra a mulher é um fenômeno complexo, com raízes na desigualdade de gênero, e apresenta repercussões na vida de quem a vivencia, constituindo um problema de saúde com prevalência e incidência relevantes. A violência sexual é uma das expressões da violência contra a mulher, e envolve o estupro, a violação sexual mediante fraude e o assédio sexual. É este um estudo descritivo, exploratório, com abordagem qualitativa, que tem como objetivo compreender a vivência de mulheres vítimas de estupro na busca por cuidado à saúde na rede de atendimento à mulher em situação de violência sexual. Foram entrevistadas 11 mulheres, maiores de 18 anos, com história de estupro, acompanhadas no ambulatório de uma maternidade que é referência ao atendimento da mulher em situação de violência sexual em Maceió, Alagoas, Brasil. Foram respeitados os aspectos éticos baseados na Resolução 196/96 e 466/2012 do Conselho Nacional de Saúde. Após aprovação pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal de Alagoas sob o nº 16313413.9.0000.5013, a coleta dos dados se deu nos meses de julho a novembro de 2013. Os dados foram sistematizados com respaldo na análise de conteúdo de Minayo, acerca das seguintes categorias: (Des) Caminhos para o atendimento de saúde; (Des) Acolhimento nos serviços de saúde; Implicações do estupro para a saúde das mulheres. Embora as entrevistadas tenham declarado terem sido bem acolhidas nos espaços da saúde, especialmente pela atenção recebida dos profissionais médicos e enfermeiros, o estudo revelou um fluxo desordenado, que desencadeia buscas invertidas aos serviços e deslocamentos desnecessários. Chama atenção que profissionais de serviços de referência desconheçam o fluxo para atendimento à mulher em situação de violência sexual e associem inadequadamente o Boletim de Ocorrência aos cuidados de saúde, situações que prolongam o acesso das mulheres às intervenções de saúde. Sobre os espaços de saúde considerados referência no atendimento à mulher em situação de violência sexual, as mulheres queixam-se da demora em atendimento no serviço emergencial e da falta de privacidade nesse momento; e ressaltam a violência institucional e a necessidade de melhor preparo dos funcionários dos serviços para acolhimento à mulher vítima de estupro. O estudo desvela que a vivência de mulheres que sofrem o estupro e buscam o atendimento nos serviços de saúde é marcada por muitos desafios, desde o longo caminhar solitário trilhado para se chegar até os serviços de referência, passando pela fragmentação dos serviços, pelo sofrimento por conta dos efeitos colaterais da medicação e pela dor associada à violência sofrida. Toda essa vivência favorece um processo de revitimização desta mulher, que já carrega os traumas provenientes do estupro. Acredita-se que o estudo em tela traz contribuições ao meio científico, acadêmico, político e social, pois fornece subsídios importantes para a produção do conhecimento sobre a temática e possibilita repensar o cuidado às mulheres em situação de violência sexual, especialmente as vítimas de estupro.
Abstract: The following study has as its object the refuge to women victims of rape in the health services. Violence against women is a complex phenomenon with roots in inequality of gender, showing repercussion on the lives of those who has experienced it, making it a health problem with substantial prevalence and incidence. Sexual violence is one of the expressions of violence against women, and it involves rape, sexual violation by fraud and sexual harassment. This is a descriptive, exploratory study with a qualitative approach that aims to understand the experience of female rape victims in search for health care in the network that assists women in situation of sexual violence. 11 women, aged over 18 years were interviewed, with rape report, assisted in the clinic of a maternity-hospital, reference to support women in situation of sexual violence in Maceió, Alagoas, Brazil. Ethical aspects were respected, based on Resolution 196/96 and 466 /2012 of the Brazilian Health Council approved by the Research Ethics Committee from Federal University of Alagoas under No. 16313413.9.0000.5013, the data collection was held between the months of July and November in 2013. The data were organized with support of Minayo’s content analysis, based on the following categories: (De) Access to health care, (De) Home in health services; Rape implications in women's health. Although the respondents declared they have been well received in healthcare centers, especially for the attention given by doctors and nurses, the study revealed a disordered flow, triggering inverted services and unnecessary movement. It draws attention to the fact that professional referral services are unaware of the flowing treatment of women in situation of sexual violence and improperly associate the Police Report to health care situations, prolonging women's access to health interventions. Concerning spaces of health care in reference to women in situations of sexual violence, women complain of delay in emergency care service and the lack of privacy at that point, and highlights the institutional violence and the need for better preparation of the staff in charge of the service. The study reveals that the experience of women who suffer rape and seek care in health services is marked by many challenges, from the long lonely way to reach the referenced services, until the assistance’s fragmentation, the suffering related to the side effects of medication and the ache associated to the violence. This whole experience favors a re-victimization process of the woman, who already carries the rape trauma. We believe that this study provides contributions to scientific, academic, political and social environment, because it gives important information to produce subsidies on the theme and allows redefinition in the assistance for women in situation of sexual violence, especially rape victims.
Palavras-chave: Enfermagem
Estupro
Acolhimento
Saúde da mulher
Cuidados de enfermagem
Acesso aos cuidados de saúde
Nursing
Rape
Embracement
Women's health
Nursing care
Health services accessibility
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEM
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Universidade Federal de Alagoas
Sigla da Instituição: UFAL
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Enfermagem
Citação: BARROS, Luciana de Amorim. Vivência de acolhimento por mulheres vítimas de estupro que buscam os serviços de saúde. 2014. 109 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) – Escola de Enfermagem e Farmácia, Programa de Pós Graduação em Enfermagem, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2015.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.ufal.br/handle/riufal/1172
Data do documento: 19-Mar-2014
Aparece nas coleções:ESENFAR - Escola de Enfermagem e Farmácia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Vivência de acolhimento por mulheres vítimas de estupro que buscam os serviços de saúde.pdf989,71 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.