Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufal.br/handle/riufal/1108
metadata.dc.type: Dissertação
Title: A água utilizada para consumo humano no município de Atalaia, Alagoas : uma análise de seu gerenciamento à luz da política de saúde ambiental.
metadata.dc.creator: Albuquerque, Verônica Peixoto de
metadata.dc.contributor.advisor1: Montenegro, Sineide Correia Silva
metadata.dc.contributor.referee1: Sá, Maria de Fátima Pereira de
metadata.dc.description.resumo: Os desequilíbrios decorrentes da ação humana sobre o ambiente manifestam-se, dentre outras formas, na contaminação e na desigualdade da distribuição da água. A água de consumo humano é uma condição para a promoção e manutenção da saúde, considerada um direito social fundamental e reconhecida como um indicador de desenvolvimento humano. Por outro lado, a água fora dos padrões de potabilidade provoca doenças de veiculação hídrica. Assim, a política de saúde ambiental surge como um aprimoramento do Sistema Único de Saúde, atuando em cenários formados pelas condições sócioambientais e modos de vida, com o objetivo de promover a melhoria na educação e na qualidade ambiental, que provocam efeitos à saúde mais duradouros do que a simples prestação de serviços assistenciais. Este trabalho teve como objetivo analisar o gerenciamento da água destinada ao consumo humano no município de Atalaia, AL, à luz da política de saúde ambiental. Para isso, aponta os mananciais de consumo e apresenta a caracterização e percepção dos atores sociais envolvidos nesse gerenciamento. Apresenta ainda a análise dos dados de controle e vigilância da qualidade da água nos anos de 2005 e 2006. Com relação aos mananciais de consumo, observou-se a falta de proteção ambiental, tanto por omissão dos órgãos fiscalizadores, como da sociedade civil, o que tem resultado numa degradação contínua, que torna o tratamento da água mais difícil e de baixa qualidade. No que se refere ao papel dos atores sociais envolvidos, observou-se pouca articulação intersetorial, participação mínima e controle social praticamente inexistente. O estudo revela as dificuldades do município para exercer as ações como preconizado nas normas do Ministério da Saúde, visto que, envolve uma transformação mais complexa que busca a participação intersetorial e o controle social. Assim, tornam-se necessárias mudanças efetivas que garantam à população o direito de consumir uma água de qualidade.
Abstract: Environmental unbalance caused by human action becomes evident, among other ways, by the contamination and inequality of water distribution. Water for human consumption is a means to the maintenance of health, as it is regarded as an essential social right and recognized as an indicator of human development. On the other hand, the quality of water is a determiner of hydric-coveyed diseases. In this context, policies of environmental health arise as an improvement of the local system of public health (Sistema Único de Saúde SUS), acting both in the scenarios formed by social environmental conditions and life styles, in order to improve education in education and environmental quality which entail lasting effective results for health than the mere providing of assistant services.The present work was developed with the aim at analyzing the water for human consumption in the municipality of Atalaia, state of Alagoas, on the grounds of the environmental health policy, identifying the sources of water for consumption and presenting the characterization and concerns of the social players involved in the management. It also presents both control data analysis and surveillance of water quality between 2005 and 2006. The lack of environmental protection related to the water sources for consumption was observed not due to omission of both the surveillance boards and the civil society and resulting in a continuous deterioration, which entails difficulties in the water treatament thus implying its low quality. In what concerns the role of the social players envolved, non-integrated articulation, reduced participation, and inexisting social control were observed. This study shows the municipality s difficulties in exerting actions of control in accordance with the rules of the Health Ministry in that it involves a more complex transformation provide more effective and integrated participation and social control. In this sense, effective changings have become necessary which will guarantee to population the right to consume good water.
Keywords: Direito público
Política de saúde ambiental
Água de consumo humano
Desenvolvimento humano
Public law
Environmental health policy
Water for human consumption
Human development
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::OUTROS
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Alagoas
metadata.dc.publisher.initials: UFAL
metadata.dc.publisher.department: Desenvolvimento sustentável Regional
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente
Citation: ALBUQUERQUE, Verônica Peixoto de. A água utilizada para consumo humano no município de Atalaia, Alagoas : uma análise de seu gerenciamento à luz da política de saúde ambiental.. 2007. 126 f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento sustentável Regional) - Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2007.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.ufal.br/handle/riufal/1108
Issue Date: 5-Oct-2007
Appears in Collections:Dissertações e Teses defendidas na UFAL - IGDEMA

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
VeronicaPeixotodeAlbuquerque_Dissertacao_Completa_2007.pdf1.9 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.